uma parceria com o Jornal Expresso

Edição Diária >

Edição Semanal >

Assine O Mirante e receba o jornal em casa
30 anos do jornal o Mirante
Toureiros brilham no relvado em jogo solidário

Toureiros brilham no relvado em jogo solidário

Futebol na Moçarria envolveu artistas das arenas e jogadores veteranos do clube da casa

Edição de 19.01.2017 | Sociedade

Várias figuras do toureio nacional trocaram as arenas pelo relvado na manhã de sábado, 14 de Janeiro, na Moçarria, concelho de Santarém. Um jogo solidário entre a equipa de veteranos do Moçarriense e alguns dos principais nomes da tauromaquia nacional acabou com a vitória por 3-2 dos visitantes que saíram em ombros.
São quase 11h00 e o bandarilheiro João José dá a táctica no balneário mas ninguém se entende. A equipa de veteranos do Moçarriense já espera fora dos balneários e alguns jogadores vão comentando com O MIRANTE que os toureiros “estão com medo de entrar em campo porque estão habituados a um campo redondo”.
A cavaleira Mara Pimenta não quer equipar-se e vai dizendo que não tem muito jeito para jogar futebol. “A minha área é mais o toureio”, diz.
Começa então o jogo. As posições não estão muito bem definidas e cada um escolhe a sua. O bandarilheiro Pedro Gonçalves diz que a sua posição é médio mas que a sua preferência “são as minis”. O jovem matador de toiros Diogo Peseiro é o primeiro a marcar. Conta a O MIRANTE que jogou nas camadas jovens do União de Almeirim e que por isso até tem algum jeito com os pés. “Até podia ter seguido uma carreira de futebolista mas a paixão e a adrenalina dos toiros falou mais alto”, explica o jovem matador que acabou por marcar mais dois golos para os toureiros.
O bandarilheiro Cláudio Miguel organizou o jogo e explica que foi tudo muito rápido. “Tive a ideia e passadas duas semanas aqui estamos. O facebook para conseguir contactar todos foi fundamental”.
O cavaleiro Filipe Gonçalves é o mais animado do grupo dos toureiros. “Não sei jogar muito bem mas consigo atrapalhar o adversário. Não os tenho deixado jogar nada. Estou impressionado comigo próprio. Consigo pensar melhor dentro da arena do que aqui... a bola atrapalha-me”, explica a O MIRANTE por entre sorrisos.
Quem assiste ao jogo vai dizendo que os toureiros “estão a ser levados ao colinho”. Filipe Gonçalves responde. “Já levei dois ou três ao colinho que eles já não se aguentam nas canetas”, referindo-se a algumas entradas mais fortes.
Para o cavaleiro Marcelo Mendes estar dentro da arena é mais fácil. “Canso-me menos e estou mais habituado. Estamos a ganhar, o que é importante, e temos um equipamento vermelho, por isso não podia estar a correr melhor”, diz.
Nem todos os adeptos do Moçarriense são da opinião de que os toureiros estão a ser ajudados pelo árbitro. “Os toureiros estão a jogar melhor e depois de almoço alguns vão mesmo sair em ombros”, comentam por entre gargalhadas.

Toureiros brilham no relvado em jogo solidário

Comentários

Mais Notícias

    A carregar...

    Capas

    Assine O MIRANTE e receba o Jornal em casa
    Clique para fazer o pedido