uma parceria com o Jornal Expresso

Edição Diária >

Edição Semanal >

Assine O Mirante e receba o jornal em casa
30 anos do jornal o Mirante
Centro Cultural Regional quer recuperar Prémio Mário Viegas e envolver mais os jovens
ELEIÇÃO. Elias Rodrigues é o novo presidente do Centro Cultural Regional de Santarém

Centro Cultural Regional quer recuperar Prémio Mário Viegas e envolver mais os jovens

Cooperativa com sede em Santarém passou a ser liderada por Elias Cachado Rodrigues

Edição de 26.01.2017 | Cultura e Lazer

O Centro Cultural Regional de Santarém (CCRS) quer retomar o Prémio de Poesia Actor Mário Viegas e dar “visibilidade a novos meios artísticos e formas de expressão”, disse à Lusa o novo presidente da cooperativa. Elias Cachado Rodrigues, arquitecto, eleito na passada semana numa assembleia-geral que aprovou também o plano de acção para os próximos quatro anos, disse que o mandato que agora se inicia não é de ruptura (integra mesmo alguns membros da direcção cessante) e que está apostado em dar novo fôlego a uma cooperativa fundada em 1980, quando a dimensão distrital tinha outro significado.
À diversidade de ofertas culturais que tem marcado a acção do CCRS nos últimos anos, os órgãos dirigentes agora eleitos querem juntar um maior envolvimento dos jovens nas suas actividades, promover parcerias “activas e estimulantes” com instituições locais e nacionais, trocar experiências com outros agentes culturais e promover eventos com “abordagens transversais e multidisciplinares”.
Quer também retomar a atribuição do Prémio de Poesia Actor Mário Viegas, instituído em 2003 com uma periodicidade bienal, mas que acabou por ter apenas três edições, a última das quais em 2011/2012, com grande participação a nível nacional, salientou.
Como forma de fomentar a participação de cidadãos com as mais diversas formações e com ligação a Santarém, foi decidido criar um Conselho Cultural, com meia centena de pessoas, as quais serão estimuladas a criar grupos de trabalho para enriquecer a programação do CCRS e abranger “várias sensibilidades”, afirmou.
A nova direcção mantém ainda nas suas preocupações a promoção da sustentabilidade financeira da cooperativa, realçando o equilíbrio alcançado nos mandatos da anterior presidente, Maria de Lurdes Asseiro (agora presidente da assembleia-geral), e a requalificação progressiva da sede, onde funciona o Fórum Actor Mário Viegas e estão instaladas outras associações.
A programação irá manter as exposições de arte no Fórum, passando a incluir pelo menos uma anual “com impacte e relevância nacional”, vai apostar na realização de ciclos e exposições temáticas com ligação ao mundo empresarial e na descentralização cultural, trazendo a Santarém “experiências inovadoras”.
A criação de um novo site para divulgação das suas actividades é outro dos objectivos. O CCRS propõe-se ainda ser lugar para reflexão de “grandes temas”, como a revitalização da cidade, o Tejo, a região, e ainda para acolher “ciclos de música, conhecimento e cidadania” e “cafés literários”.

Centro Cultural Regional quer recuperar Prémio Mário Viegas e envolver mais os jovens

Comentários

Mais Notícias

    A carregar...