uma parceria com o Jornal Expresso
24/07/2017
Assine O Mirante e receba o jornal em casa
30 anos do jornal o Mirante
Anabela Freitas - Presidente da Câmara Municipal de Tomar
Personalidade do Ano - Política Feminino
Edição de 16.02.2017 | Sociedade

Anabela Freitas (PS) é a primeira mulher a exercer o cargo de presidente da Câmara Municipal de Tomar. Eleita em 2013, numa altura em que as câmaras em geral passavam por dificuldades económicas, não tendo capacidade para lançar grandes obras, optou por investir os parcos recursos no que sentia fazer mais falta aos cidadãos, nomeadamente o arranjo de estradas e pequenas obras nas freguesias. Ao mesmo tempo foi desenvolvendo trabalho na área do turismo e na promoção de valores históricos e culturais de forma a aumentar a auto-estima da população.
Soube aproveitar apoios para dar maior visibilidade à Sinagoga, como forma de atrair mais visitantes à cidade, que parecia ter apenas o Convento de Cristo. Para isso foi fundamental a constituição da Associação dos Amigos da Sinagoga, apadrinhada pelo embaixador de Israel em Portugal, que integra o actual e o anterior presidente da Comunidade Israelita de Lisboa e que é presidida por um neto de Samuel Schwarz, doador da Sinagoga ao Estado português e o lançamento de algumas obras de manutenção e remodelação.
Conjugou também esforços com outras entidades para potenciar a ligação da cidade ao universo Templário e deu grande atenção à Festa dos Tabuleiros, conseguindo que a mesma recebesse o troféu de Melhor Evento Público realizado em Portugal em 2015/2016, prémio pelo qual a câmara felicitou a própria população.
Avançou também para alguns dossiês difíceis como o do saneamento básico, uma vez que cerca de 40 por cento do concelho não tem cobertura, incluindo zonas da própria cidade e em Janeiro deste ano, os Serviços Municipalizados de Água e Saneamento (SMAS) viu aprovada uma candidatura para ampliação das redes de drenagem de águas residuais domésticas de Tomar e Paialvo, com investimento previsto de 1.896.292 euros, co-financiado a 85% por fundos europeus do Programa Operacional de Sustentabilidade e Eficiência no Uso dos Recursos.
Conseguiu negociar fundos comunitários para a cidade num valor superior a cinco milhões de euros, que lhe vão permitir fazer a requalificação do Flecheiro e a requalificação da Várzea Grande; da Avenida Nuno Álvares Pereira; a reabilitação do Convento S. Francisco (Museus/Praça), entre outras obras.
A gerir uma câmara sem maioria absoluta, Anabela Freitas teve capacidade para negociar com o vereador da CDU um entendimento mínimo que lhe garantisse alguma estabilidade e mostrou firmeza política quando teve que enfrentar problemas com elementos da sua equipa. Despediu o chefe de gabinete quando percebeu que o mesmo lhe estava a tentar sabotar o trabalho, pondo também fim à relação afectiva que mantinha com ele há anos e conseguiu provocar a demissão do vereador do seu partido que a tinha deixado de apoiar. Apesar da situação conturbada e da pressão de uma oposição aguerrida agiu sempre sem tibiezas nem hesitações mostrando uma invulgar resiliência e recusando fazer-se passar por vítima.

Comentários
Mais Notícias
    A carregar...