uma parceria com o Jornal Expresso
24/04/2017
Assine O Mirante e receba o jornal em casa
30 anos do jornal o Mirante
Jovens no cemitério e no canil para verem o que fazem autarcas de Santarém
Alunas de escolas do concelho puderam acompanhar o trabalho dos vereadores e do presidente da câmara por um dia, no âmbito da iniciativa “Hoje sou autarca!”.
Edição de 15.03.2017 | Sociedade

Rute Ribeiro e Ana Rita Belo, de 15 e 16 anos, entraram pela primeira vez num cemitério a convite do vereador da Câmara Municipal de Santarém, Luís Farinha, que acompanharam durante todo o dia 8 de Março no âmbito da iniciativa “Hoje sou autarca!”. Nessa data, em que se celebrava também o Dia Internacional da Mulher, oito alunas do concelho tiveram a oportunidade de passar um dia diferente, partilhando a agenda dos autarcas do município.
Às duas jovens estudantes na Escola Secundária Dr. Ginestal Machado calhou, entre outras paragens, visitarem o cemitério da cidade, um local que não conheciam e a que costumam ser associados momentos menos felizes. “Acho que é uma coisa normalíssima, porque todos nós acabaremos por morrer”, refere Rute Ribeiro acerca da visita, acrescentando: “Penso imensas vezes sobre isso e costumo ler sobre isso”.
O vereador Luís Farinha alivia a possível carga dramática da visita: “Apesar de estarmos num cemitério, não é um espaço desagradável, é um sítio agradável”, diz, referindo-se ao cemitério dos Capuchos, que tem uma vista soberba sobre o Tejo e a lezíria ribatejana.
Rute e Ana Rita dizem estar a gostar bastante da experiência de serem autarcas por um dia, mas não têm dúvidas que não querem seguir essa área. Rute quer seguir literatura e ser escritora, Ana Rita quer ser psicóloga. Quanto à vida de autarca, Rute considera que a parte pior é mesmo as reuniões e a parte melhor é poder, por exemplo, “estar a ver agora esta vista”.
Luís Farinha destaca este tipo de iniciativas, pois acaba por fugir um pouco à rotina devido à possibilidade de poder contar com mais duas colegas. Acerca de ter sido escolhido o cemitério como um dos locais a serem visitados durante o dia, o vereador diz que já tinha agendado a visita ao cemitério e, como o objectivo da iniciativa é enquadrar as estudantes no dia-a-dia de um autarca, então fez questão de manter o programa para esse dia.
Rute e Ana Rita foram escolhidas pela direcção do Agrupamento de Escolas Dr. Ginestal Machado para poderem usufruir dessa experiência que, para as estudantes, foi “bastante interessante”.

Latidos e “festinhas” na visita ao canil municipal
Com muitos latidos e “festinhas” à mistura, Catarina Costa e Mariana Santos, ambas de 14 anos, visitaram nesse mesmo dia o canil municipal, acompanhadas da vereadora Inês Barroso.
Catarina, que frequenta a EB de Alcanede, é dona de uma cadela que foi atropelada e ficou com uma pata aleijada, por isso decidiu ficar com ela. Já Mariana, que estuda na EB D. Manuel I em Pernes, tem uma cadela e um cão. “Vieram para minha casa desde pequenos e estão a ser muito bem tratados, pelo menos fazemos os possíveis”, afirma.
Quanto ao tema do abandono e do abate de animais, Catarina e Mariana são totalmente contra essas práticas, apesar de que, na opinião de Catarina Costa, se os animais estiverem a sofrer, talvez seja a melhor solução.
Catarina e Mariana gostaram bastante da experiência e não têm dúvidas que a política é uma das áreas de eleição no futuro. As estudantes consideram que a vida de um autarca é muito atarefada e não tem tempos livres. “A vereadora Inês Barroso, nos seus tempos livres, manda imensos mails, chamadas e mensagens. Nós temos estado a ver. Não tem tempo para tudo”, afirmam.
“Tenho a certeza que quer uma, quer outra, iriam gostar imenso de desfrutar do desempenho destas funções”, admite Inês Barroso. Refere ainda que a vida de autarca é muito exigente do ponto de vista das obrigações, pois têm uma agenda preenchida, mas recompensada pela possibilidade de se fazer algo pelas outras pessoas e pela melhoria da qualidade de vida.
A vereadora mostra-se bastante agradada com a presença destas “vereadoras especiais” que, por ela, ficavam com ela não um dia mas um mês. E aproveita para deixar o convite: “podem vir nas férias grandes, são bem-vindas”.

Comentários
Mais Notícias
    A carregar...
    Capas
    Assine O MIRANTE e receba o Jornal em casa
    Clique para fazer o pedido