uma parceria com o Jornal Expresso
27/05/2017
Assine O Mirante e receba o jornal em casa
30 anos do jornal o Mirante
Câmara cede à junta de freguesia a vandalizada cafetaria do Vale de Santarém
Imóvel situado no jardim da vila está encerrado há alguns anos e encontra-se bastante degradado
Edição de 29.03.2017 | Política

Depois de muitos anos fechada, degradada e vandalizada, a cafetaria do jardim do Vale de Santarém vai passar para as mãos da junta de freguesia local, já que saíram goradas as tentativas por parte da Câmara de Santarém para concessionar novamente aquele equipamento a privados. A junta vai receber gratuitamente o equipamento, que se encontra em muito mau estado, com o intuito de o reabrir. Os termos do protocolo foram aprovados na última reunião do executivo camarário.
Uma vistoria feita por técnicos do município é elucidativo quanto ao estado daquele imóvel que integra o jardim do Vale de Santarém inaugurado em Junho de 2006: “O sistema de fecho das portas de vidro encontra-se danificado, fazendo-se o acesso ao interior por uma das portas que se encontra aberta; as portas interiores encontram-se danificadas; não existem torneiras em todo o espaço, devido aos actos de vandalismo; as paredes encontram-se esburacadas; as caixas dos contadores encontram-se danificadas e sem os respectivos contadores; as instalações encontram-se repletas de lixo (vidros, paus, papel, dejectos, etc..); as infraestruturas eléctricas foram todas danificadas, carecendo de substituição de todos os equipamentos”. Em suma, diz o relatório da vistoria, “o estado de degradação do imóvel é grande, tendo agora um cheiro nauseabundo e completamente intolerável”.
A cafetaria foi construída pelo Município de Santarém, num terreno da Junta de Freguesia do Vale de Santarém. A junta manifestou interesse em tomar conta do espaço com a intenção de lhe dar a utilização para que foi criado. Caso queira ceder a sua exploração a terceiros terá que contar com o consentimento da Câmara de Santarém. A junta fica responsável pelas obras de requalificação do edifício bem como pela sua manutenção e pelas despesas de água, gás e electricidade.

Comentários
Mais Notícias
    A carregar...