uma parceria com o Jornal Expresso
27/07/2017
Assine O Mirante e receba o jornal em casa
30 anos do jornal o Mirante
Agricultor lavrou tapadão da vala em Benfica do Ribatejo

Agricultor lavrou tapadão da vala em Benfica do Ribatejo

Situação põe em causa a segurança do sistema de protecção dos terrenos

Edição de 05.04.2017 | Sociedade

Um agricultor resolveu lavrar o tapadão da vala de Alpiarça, na zona de Benfica do Ribatejo, concelho de Almeirim, onde já estava a fazer culturas agrícolas no terreno. O agricultor da freguesia, que já foi identificado, destruiu a vegetação que serve de protecção às terras do tapadão, que têm por missão proteger os terrenos agrícolas quando as águas sobem, evitando que estes fiquem inundados. A destruição da vegetação deixa o tapadão desprotegido e em caso de fortes chuvadas leva ao arrastamento das terras, podendo em caso de cheia provocar mesmo rombos no sistema de protecção.
O agricultor ocupou o espaço, onde já tinha fitas para rega e alfaces plantadas, além de ter colocado uma vedação a impedir o acesso a um espaço de protecção e que é do Estado. O suspeito lavrou o tapadão até mesmo à beira do leito da vala. A GNR foi alertada para a situação e para o local deslocou-se uma equipa de protecção da natureza e ambiente, que fez um levantamento da situação e identificou o autor. A equipa vai elaborar um relatório para os serviços do ambiente tomarem medidas.
O presidente da Câmara de Almeirim, Pedro Ribeiro, também teve conhecimento do caso e, em declarações a O MIRANTE,
refere que vai mandar uma exposição para as entidades competentes pela área do ambiente. A situação ocorre no tapadão junto à ponte sobre a vala, que dá acesso aos campos agrícolas. O caso foi descoberto pelo ex-presidente da Junta de Freguesia de Benfica do Ribatejo, Alfredo Trindade, que num passeio no fim-de-semana se deparou com a situação, que classifica como um atentado.
O que já foi apurado em termos de investigação é que o espaço é da responsabilidade do Estado e que o agricultor interveio numa zona protegida, onde não é permitida a mobilização dos solos, a construção nem qualquer tipo de actividade agrícola, uma vez que estas põem em causa a segurança do tapadão. O suspeito pode incorrer em infracções ambientais graves, que implicam multas avultadas na ordem dos milhares de euros, segundo informação das autoridades.

Agricultor lavrou tapadão da vala em Benfica do Ribatejo

Comentários

Mais Notícias

    A carregar...