uma parceria com o Jornal Expresso

Edição Diária >

Edição Semanal >

Assine O Mirante e receba o jornal em casa
30 anos do jornal o Mirante
Hospital de Santarém e Centro Hospitalar do Médio Tejo assinam protocolo “a bem dos utentes”
O presidente do conselho de administração do CHMT, Carlos Andrade Costa, com a directora da ARSLVT, Rosa Valente Matos e o presidente do conselho de administração do HDS, José Josué

Hospital de Santarém e Centro Hospitalar do Médio Tejo assinam protocolo “a bem dos utentes”

Unidade da capital de distrito passa a utilizar bloco operatório de Torres Novas enquanto durarem obras no seu bloco.

Edição de 05.04.2017 | Sociedade

A parceria entre o Centro Hospitalar do Médio Tejo (CHMT) e o Hospital Distrital de Santarém (HDS) veio demonstrar que “esta família” está unida para cuidar das pessoas e dar mais e melhor qualidade à nossa população. A opinião é da directora da Administração Regional de Saúde (ARS) de Lisboa e Vale do Tejo, Rosa Valente Matos, durante a assinatura do protocolo de parceria entre o CHMT e HDS, no sentido de este utilizar o bloco operatório do Hospital de Torres Novas nos próximos oito meses enquanto decorrerem as obras no bloco operatório de Santarém.
O protocolo foi assinado na manhã de sexta-feira, 31 de Março, no Hospital de Torres Novas, e contou com a presença do conselho de administração de ambos os hospitais, funcionários e elementos da ARS. Rosa Valente Matos referiu que este é o caminho que deve ser trilhado no futuro e que, em conjunto, proporciona melhores cuidados aos pacientes.
O presidente do conselho de administração do CHMT, Carlos Andrade Costa, elogiou a presença da directora da ARS, o que, na sua opinião, significa que acompanhou todo o processo e que ajudou a que se concretizasse. “Estamos a cooperar e o entendimento entre ambas as instituições é um passo muito importante. Estas duas casas estão predestinadas a entenderem-se, a bem dos utentes. Estamos ao serviço de uma única população e de um só distrito. O que nos move é bem servir a população”, referiu Carlos Andrade Costa durante a assinatura do protocolo.
O presidente do conselho de administração do HDS, José Josué, destacou a solidariedade existente durante este processo, referindo que todos se moveram para dar as melhores condições aos utentes. “Esta experiência é um bom exemplo dessa solidariedade para operacionalizar os serviços necessários”, disse, explicando que a parceria teve início no momento em que o bloco operatório de Santarém encerrou para obras. Esta parceria leva cerca de 40 funcionários do HDS para Torres Novas, onde vão trabalhar durante os próximos oito meses, tempo estimado para as obras em Santarém.

Bloco de Santarém em obras
O bloco operatório do HDS teve que encerrar várias vezes devido às suas deficientes condições. O Hospital de Santarém lançou, no terceiro trimestre de 2016, os concursos públicos para as obras e apetrechamento do Bloco Operatório Central e do Bloco de Partos, prevendo a conclusão da obra para o final deste ano.
Na fase transitória, a actividade operatória do HDS tem sido garantida por dois blocos temporários para cirurgia electiva e por três salas de cirurgia de ambulatório de que o hospital dispõe, passando agora a contar com as duas salas operatórias que equipou no hospital de Torres Novas e que utilizará até à abertura dos novos blocos operatórios.
O Hospital de Santarém tem igualmente ao seu dispor uma Unidade de Internamento com 28 camas no Hospital de Torres Novas para utilizar de acordo com as suas necessidades. As obras em curso no HDS têm um valor base de 5,5 milhões de euros totalmente suportados por fundos do próprio hospital.

Hospital de Santarém e Centro Hospitalar do Médio Tejo assinam protocolo “a bem dos utentes”

Comentários

Mais Notícias

    A carregar...