uma parceria com o Jornal Expresso

Edição Diária >

Edição Semanal >

Assine O Mirante e receba o jornal em casa
30 anos do jornal o Mirante
Assembleia de Vila Franca de Xira aprova compra das antigas escolas da Marinha
PROJECTO. Projecto mostra como pode vir a ficar a actual zona da Marinha entre Vila Franca de Xira e Alhandra

Assembleia de Vila Franca de Xira aprova compra das antigas escolas da Marinha

Só o Tribunal de Contas poderá agora travar o negócio de 8,1 milhões de euros. CDU voltou a votar contra o negócio.

Edição de 13.04.2017 | Sociedade

Os eleitos da Assembleia Municipal de Vila Franca de Xira aprovaram, na tarde de 4 de Abril, a compra por parte do município das antigas instalações onde funcionaram as escolas da Marinha, situadas na zona ribeirinha daquela cidade. A aquisição das instalações à empresa estatal Estamo, por 8,1 milhões de euros, foi aprovada por maioria com os votos a favor de todas as bancadas – CDS-PP, PS, BE e Novo Rumo - e o voto contra da CDU.
Alberto Mesquita (PS), presidente do município, voltou a garantir que a revitalização e dinamização da zona entre Vila Franca de Xira e Alhandra é “uma prioridade” para a câmara e que também não deixará de tentar adquirir a vizinha – e desactivada – Cimianto. “Estou convicto que esta será uma oportunidade para o desenvolvimento e revitalização de uma zona nobre e muito importante do concelho cuja compra só é possível graças à boa saúde financeira da câmara”, frisou o autarca.
O negócio será concretizado logo que o Tribunal de Contas dê o seu parecer favorável, o que pode demorar até seis meses.
Tal como já havia acontecido na câmara municipal, os eleitos da CDU votaram contra a aquisição por considerá-la eleitoralista, apressada e feita “a mata-cavalos”, padecendo a proposta de falta de rigor do projecto e falta de garantias de financiamento futuro para as obras de reurbanização do espaço. Obras que, recorde-se, poderão custar até 19 milhões de euros.
De acordo com estudo prévio de ocupação que a câmara pediu para a zona, pretende-se implantar no local novos espaços de serviços, entre os quais o Tribunal do Comércio, como há muito estava determinado pela reforma do mapa judiciário e que actualmente está instalado em Loures. Prevê-se também a instalação de empresas, comércio, lazer, desporto e alguma habitação. Pretende também a câmara estimular universidades a instalarem-se no local. Os muros actualmente existentes na zona deverão deixar de existir para interligar todo o local e unir os vizinhos bairros do Paraíso e da Mata ao rio.
Estão planeadas novas passagens pedonais sobre a estrada nacional para permitir travessias em segurança, plantação de novas árvores e construção de novas rotundas entre Vila Franca de Xira e Alhandra. No que toca ao rio, prevê-se também a construção de uma marina que permita ligações fluviais rápidas entre Lisboa e Vila Franca de Xira. Os edifícios com traça mais emblemática serão preservados, alguns serão adaptados e melhorados e outros totalmente destruídos. Actualmente existem no local 42 edifícios espalhados por uma área de 12 hectares. As antigas escolas da Marinha, onde funcionou o grupo de escolas nº1 da Armada, foram desactivadas em Agosto de 2009.

Assembleia de Vila Franca de Xira aprova compra das antigas escolas da Marinha

Comentários

Mais Notícias

    A carregar...