uma parceria com o Jornal Expresso
22/07/2017
Assine O Mirante e receba o jornal em casa
30 anos do jornal o Mirante
Casas abandonadas junto à Câmara de Azambuja são abrigo de toxicodependentes
Edição de 13.04.2017 | Sociedade

Na rua D. João Afonso Esteves de Azambuja, perto da Câmara de Azambuja, há casas que estão ao abandono e que servem para pernoita de toxicodependentes. O assunto já tinha sido relatado por escrito para o município mas, “como as autarquias têm rosto”, o cidadão António José achou por bem ir à última sessão da assembleia municipal, realizada a 5 de Abril, para pedir uma solução que parece tardar em chegar.
Na sua intervenção, o munícipe contou que o seu pai, que sofre da doença de Parkinson, vive há 60 anos naquela rua e afirma que as habitações em causa estão há bastante tempo devolutas, possivelmente porque o proprietário não consegue mantê-las em condições. As portas e janelas não existem e, quando são colocadas, rapidamente “os toxicodependentes fazem questão de as arrombar”.
Na sexta-feira, 31 de Março, pelas 17h00, António José conta que deflagrou um incêndio em duas casas abandonadas e foi difícil aos bombeiros chegarem àquela zona face ao “excesso de carros” estacionados e as casas estarem construídas em contínuo. “Esta situação necessita de uma intervenção imediata, senão daqui a pouco haverá outro incêndio ainda com maiores dimensões do que o da semana passada”, aletou o queixoso.
O presidente do município (PS), Luís Sousa, confirma que já foram feitas diligências e que em breve serão colocadas portas e janelas. “Se não fosse os familiares a disponibilizar-se, seriamos nós a arranjarmos”, adianto o autarca. Entretanto, António José diz que acredita na boa-fé do autarca e que vai esperar que que a câmara resolva o assunto urgentemente.

Comentários
Mais Notícias
    A carregar...