uma parceria com o Jornal Expresso

Edição Diária >

Edição Semanal >

Assine O Mirante e receba o jornal em casa
30 anos do jornal o Mirante

Póvoa de Santa Iria acolhe parque nacional de produção de microalgas

Investimento de 20 milhões de euros vai agregar empresas nacionais. Algatec Eco Business Park tem já três empresas em instalação. Algas têm uma variedade de aplicações que vai da farmacêutica à alimentar.

Edição de 13.04.2017 | Sociedade

Abre ainda este ano, na zona das antigas salinas da Póvoa de Santa Iria, concelho de Vila Franca de Xira, o Algatec Eco Business Park, onde se vão agregar empresas produtoras de microalgas que actualmente estão dispersas pelo país. É um investimento superior a 20 milhões de euros que promete criar uma centena de novos postos de trabalho.
O Algatec prevê a instalação de unidades de microalgas e de aquacultura nos terrenos das reservas de salmoura da Póvoa, assim como o desenvolvimento de um cluster sobre a área. O parque é promovido pelo grupo A4F, empresa de bioengenharia e conta com o apoio da Solvay, já que o parque nascerá no local onde funcionou uma unidade de bicarbonato de sódio, encerrada há dois anos. A ideia é criar uma unidade farmacêutica de cosmética, alimentação humana e animal.
De entre as unidades de produção de microalgas a instalar no local, três estão na base de projectos de investimento de nome NanoFarm, ARA.Farm e Biofat.Pt. O NanoFarm tem como objectivo instalar uma unidade de micro-farming de baixo custo para a produção economicamente sustentável de biomassa de microalgas, destinada a alimentação animal e extracção de compostos de valor acrescentado. A ARA.Farm é um projecto de demonstração da exequibilidade da produção do ácido gordo polinsaturado Ómega-6 a partir de microalgas em escala pré-industrial. Por último, a Biofat.pt será uma biorefinaria de microalgas destinada a produzir microalgas para biocombustíveis e proteína para incorporação em rações para aquacultura e substituição de óleo e farinha de peixe.
Este último projecto tem financiamento europeu, um investimento aproximado de 16,5 milhões de euros a executar entre 2017 e 2018 e um volume de vendas estimado de 8 milhões de euros por ano.
As microalgas são utilizadas numa ampla variedade de aplicações tecnológicas que vão desde a indústria alimentar, rações para animais, cosmética, farmacêutica, produção de energia, tratamento de efluentes e produção de bioplásticos.
O Algatec da Póvoa tem uma área de 14,2 hectares divididos em lotes de mil metros quadrados até 10 mil metros quadrados, bem como um campo de ensaio com 5 mil metros quadrados. No seu site oficial, a Algatec explica que entre os serviços disponíveis está uma área de escritórios, laboratórios, nave industrial de colheita e processamento, estacionamento, salas de reunião e acesso aos serviços do Solvay Business Park, como a cantina, cafetaria, auditório, posto médico, balneários e parqueamento geral.

Comentários

Mais Notícias

    A carregar...