uma parceria com o Jornal Expresso

Edição Diária >

Edição Semanal >

Assine O Mirante e receba o jornal em casa
30 anos do jornal o Mirante
Vandalismo anti-taurino em Vila Franca de Xira fez aumentar vendas para festival

Vandalismo anti-taurino em Vila Franca de Xira fez aumentar vendas para festival

Praça de toiros, monumento ao forcado e várias zonas da cidade apareceram manchados de tinta. A vandalização de património público no concelho através de grafites está a piorar e já foi alvo de menção no último Conselho Municipal de Segurança.

Edição de 13.04.2017 | Sociedade

Os actos de vandalismo praticados na praça de toiros Palha Blanco, no monumento ao forcado e em vários locais públicos de Vila Franca de Xira por anti-taurinos na madrugada de domingo, 9 de Abril, tiveram um efeito oposto e até ajudaram a vender bilhetes para o festival tauromáquico que se realizou nesse dia.
A revelação é de Paulo Pessoa de Carvalho, empresário que explora aquela praça, propriedade da Santa Casa da Misericórdia de VFX. Durante a noite e às escondidas, desconhecidos sujaram o monumento ao forcado de tinta vermelha e escreveram “sangue das touradas” junto do mesmo. Também nas paredes da praça de toiros apareceram pintadas as palavras “tortura”, “sangue” e “vergonha”.
O empresário condena o vandalismo mas nota que a atitude teve um efeito contrário. “Sentimos todos uma grande tristeza pela falta de respeito e pluralismo de opinião de pessoas com mentalidade perversa e cobarde. O que aconteceu foi quase um acto de terrorismo selvagem, altamente condenável e de ataque à liberdade que, curiosamente, teve efeito contrário. Muita gente ficou indignada e gerou-se uma grande onda de solidariedade”, revela a O MIRANTE.
Diz o empresário que no próprio dia “muita gente aproveitou para ir à praça” e assim mostrar o seu apoio à festa brava. “Sei de pessoas que vieram de longe para mostrar apoio depois do que aconteceu”, revela. A Palha Blanco acabou por ter três quartos da lotação ocupada para um festival de homenagem aos forcados que foi considerado um sucesso (ver caixa).
O presidente da Câmara de Vila Franca de Xira, Alberto Mesquita (PS), afirmou que os actos de vandalismo “revelam uma atitude de quem não sabe viver em liberdade e democracia” e de quem não sabe respeitar “a cultura e tradições de um povo”. O município apresentou queixa na PSP e manifestou em comunicado o seu “repúdio” e “indignação” com o sucedido.
Grafites são um problema de segurança
O vandalismo de espaços públicos no concelho de Vila Franca de Xira de Xira com grafites é um problema que tem crescido nos últimos meses. Além do vandalismo anti-taurino pintado no domingo, outras zonas da cidade acordaram também nesse dia com pinturas, como o Parque Urbano do Cevadeiro, a Rua do Curado e a rua Sacadura Cabral.
O problema dos grafites foi discutido no último Conselho Municipal de Segurança por algumas das pinturas afectarem sinais de trânsito e perturbarem a segurança da condução. Os desenhos “Ali66”, acrónimo de “Azambuja Line 66”, estão já por quase todo o lado, entre Alenquer e Oeiras. “Esta situação tem de ser travada e as forças de segurança precisam de actuar. É preciso aumentar a vigilância porque o concelho está cada vez pior”, lamentou Helena de Jesus, vereadora da Coligação Novo Rumo na última reunião pública de câmara, onde o tema do vandalismo com grafites voltou a ser discutido.

Forcados assinalaram 85 anos com festival taurino

Foi considerado “um sucesso” o festival taurino que no domingo, 9 de Abril, se realizou na praça de toiros Palha Blanco em homenagem aos 85 anos do Grupo de Forcados Amadores de Vila Franca de Xira. Antigos e actuais forcados subiram à arena para mostrar que a afición não morre com a idade. “O grupo de Vila Franca é uma instituição e tivemos uma festa muito bonita e um ambiente muito forte”, refere Paulo Pessoa de Carvalho, empresário da praça. O festival contou com os cavaleiros António Ribeiro Telles, Luís Rouxinol, Ana Batista, Paulo Jorge Santos e o praticante António Prates. Subiram também à arena os matadores Vítor Mendes, Curro Diaz e João D’Alva.

Vandalismo anti-taurino em Vila Franca de Xira fez aumentar vendas para festival

Comentários

Mais Notícias

    A carregar...