uma parceria com o Jornal Expresso

Edição Diária >

Edição Semanal >

Assine O Mirante e receba o jornal em casa
30 anos do jornal o Mirante
Concluído ciclo de obras de requalificação no centro de Vila Franca de Xira

Concluído ciclo de obras de requalificação no centro de Vila Franca de Xira

Empreitada decorreu durante oito meses, interrompida apenas em Dezembro, e comportou um investimento de perto de 700 mil euros.

Edição de 26.04.2017 | Sociedade

A requalificação de duas das principais artérias do centro da cidade de Vila Franca de Xira, a Rua Curado e a Rua Joaquim Pedro Monteiro, estão concluídas. O objectivo das intervenções, integradas num plano que começou na Rua Alves Redol e que seguiu para a Luís de Camões e 1º de Dezembro, era remodelar as redes de água e saneamento básico e melhorar a circulação viária da zona.
Na visita guiada às obras, o presidente da câmara, Alberto Mesquita (PS), enumerou alguns dos problemas que há décadas atormentavam os moradores: “O piso estava em péssimas condições, as pessoas não tinham descanso à noite quando os camiões passavam, devido ao barulho que faziam nas depressões na estrada, mas pior que isso eram as questões do saneamento, por a drenagem não ser conveniente. Quando chovia um pouco toda esta zona mais baixa tinha logo inundações”.
Para resolver estas questões foram colocadas novas redes de saneamento e abastecimento de água que passarão a ser fiscalizadas por um sistema avançado incorporado em duas novas carrinhas que a câmara e os Serviços Municipalizados de Águas e Saneamento (SMAS) adquiriram. Em certas zonas das ruas que foram alvo das obras, os trabalhos foram feitos a mais de quatro metros de profundidade, em zonas lodosas. “Apesar de tudo tivemos a sorte de o tempo ter sido favorável porque se a obra tivesse sido feita num Inverno rigoroso, teria sido muito mais difícil. Foi por isso que tivemos de interromper a obra em Dezembro”, explicou Alberto Mesquita. Essa interrupção levou a que as obras demorassem um total de oito meses.
No ciclo de intervenções também foram remodeladas as vias de circulação rodoviária, criando melhores áreas de estacionamento e conseguindo uma melhor coabitação de veículos e peões. Foram mantidos os 72 lugares fixos de estacionamento e mais três para deficientes mas os passeios foram aumentados em 40 centímetros e recuados para permitir melhor circulação automóvel. Também foi criada uma escapatória em calçada grossa que permite aos autocarros passarem sobre ela para poderem fazer a curva com maior segurança.
O vereador António Oliveira (PS), presidente dos SMAS, informou que “com calma e naturalidade, todas estas ruas aqui à volta, numa fase de continuidade destas obras que já estão feitas, vão ter de ser todas levantadas e feitas de novo, para cozer com as outras”.

Largo 5 de Outubro é o próximo passo

O Largo 5 de Outubro será o próximo alvo do ciclo de obras de requalificação na cidade de Vila Franca de Xira mas essa é uma empreitada que ainda precisa de ser avaliada no próximo mandato, segundo alertou o presidente da câmara, Alberto Mesquita: “Tem de ser muito bem pensado, é a entrada norte da cidade e o projecto para ela tem que ter em vista a compatibilidade de vários factores, como as esperas, e o encontrar de uma solução para a passagem sobre a linha férrea”.
Esta é outra grande questão que foi tema de uma reunião que o executivo camarário teve na semana passada com a empresa pública Infraestruturas de Portugal (IP) para tentar chegar a consenso sobre a melhor solução a adoptar para o Largo 5 de Outubro. “Acreditamos que há alternativas à solução que está prevista, a de uma passagem superior em metal. Temos de encontrar outra solução que não seja tão agressiva para o património que é a nossa centenária praça Palha Blanco”, defendeu Alberto Mesquita. Por isso, alerta que a solução “não pode ser facilitista, uma passagem de nível em metal, feia e agressiva”.
Há que ter em conta o plano das IP para acabar com todas as passagens aéreas no país e em Vila Franca de Xira a passagem da lota é um dos casos a ser tido em consideração, por ser uma das mais perigosas do país, pelo que a construção de uma outra passagem aérea em metal no Largo 5 de Outubro não deverá ser a única opção em consideração.
À partida, os custos da obra serão mais uma vez repartidos entre a câmara municipal, a IP e loteadores disponíveis. Alberto Mesquita espera que este acordo, que já possibilitou as obras de remodelação mais recentes em Vila Franca de Xira, se mantenha, dando certezas absolutas quanto à permanência da câmara e da IP nas mesmas condições que tiveram antes mas avisa que relativamente à terceira parte a situação poderá não se manter: “Essa aí é uma matéria que temos de avaliar porque as dificuldades financeiras e económicas que as empresas atravessaram fizeram com que retomar este tipo de projectos leve algum tempo, apesar de a retoma da economia estar a dar sintomas bastante favoráveis”.

Concluído ciclo de obras de requalificação no centro de Vila Franca de Xira

Comentários

Mais Notícias

    A carregar...