uma parceria com o Jornal Expresso
25/07/2017
Assine O Mirante e receba o jornal em casa
30 anos do jornal o Mirante
Manuel João Salvador Alves
47 anos, Presidente de Junta de Freguesia da Bemposta
Edição de 03.05.2017 | Agora Falo Eu

Costuma fazer habitualmente a separação dos lixos domésticos? Tento fazê-lo o mais possível, bem como incentivar a que todos o façam, essencialmente por motivos de salvaguarda da saúde pública, mas também por forma a proteger o ambiente. Considero que se todos tivéssemos essa preocupação, quer a humanidade quer o planeta, saíriam beneficiados.

Qual é a pior coisa que lhe podem fazer? Mentir. A verdade e humildade são dois valores extremamente importantes na vida.

Costuma comprar um jornal pelo que vê na primeira página? Também, olhos que vêem coração que sente. Por vezes uma palavra transmite muito daquilo que depois temos interesse em aprofundar.

A que petisco não resiste? Petiscos serão poucos os que não aprecio, daí que é uma resposta difícil. No entanto, resistir a um petisco será muito relativo, sendo que as mais diversas circunstâncias terão sempre influência na decisão.

À mesa, branco ou tinto? Depende. Com carne normalmente fica bem um tinto maduro. Com peixe, por vezes branco, às vezes verde ou rosê ou até tinto.

É daquelas pessoas que gosta de estacionar o automóvel à porta de todos os locais onde vai? Se puder parar o mais perto possível melhor, atendendo às limitações físicas que tenho. Não é muito bom para mim caminhar durante muito tempo.

Já alguma vez foi mandado parar numa Operação Stop? Já e acho que estas operações são benéficas. Na altura podemos não achar graça mas por vezes acabamos por ver que nos esquecemos de alguma coisa. Pode ser chato quando estamos com pressa mas se pensarmos na globalidade e que os agentes estão a cumprir o seu dever acabamos por perceber que o bem é para nós. Quando os agentes se colocam como se estivessem à caça (escondidos) não me parece bem.

Costuma gastar dinheiro com o futebol? Não vou muito ao futebol. Simpatizo com o Benfica mas cada vez menos vejo os jogos, não pelo desporto em si, com o qual vibro bastante, mas pelos jogos de bastidores que considero uma vergonha.

Fazem falta mais mulheres na política? Sempre defendi que existem mulheres e homens em igualdade de capacidades. Não é só pelo facto de existir uma lei chamada da paridade mas sim pelo facto de também haver grandes mulheres.

Se pudesse ter um super poder qual escolheria? A vida já me ensinou muitas coisas e a principal foi vivê-la um dia de cada vez, sem grandes sonhos e com a realidade que se nos depara em cada dia. A nossa visita a este mundo é demasiado curta para não a vivermos o melhor que pudermos.

Os jovens estão motivados para segurar as tradições? Não. Por culpa de nós todos, de uma forma geral, e principalmente da família que não dá grande valor aos bens imateriais. Fala-se muito em costumes e tradições mas cultivá-los efectivamente é outra coisa, coisa que muito poucos fazem. Tenho o hábito de dizer que somos egoístas.

Qual o melhor presente de aniversário? Tive muitos presentes de que gostei imenso, alguns até que me fizeram emocionar, mas o melhor presente que tive até hoje não foi de aniversário, foi a minha esposa que me deu: O meu filho!

Se o Pai Natal lhe desse a escolher um presente para oferecer à sua terra o que escolhia? Se tivesse essa possibilidade e capacidade gostava de poder oferecer a sustentabilidade aos meus conterrâneos, com um emprego na área de residência.

Qual foi a sua maior extravagância? Desde cedo que me habituei a contar os cêntimos, nunca fiz nada de muito relevante. No entanto se considerarmos beber uns copos a mais, já me encontrei nessa situação uma ou outra vez.

A instalação de câmaras de vídeo é uma boa maneira de combater a criminalidade? Sempre ouvi dizer que quem não deve não teme. Quando se alega invasão de privacidade é preciso equacionar o factor prejuízo/benefício.

Comentários
Mais Notícias
    A carregar...
    Capas
    Assine O MIRANTE e receba o Jornal em casa
    Clique para fazer o pedido