uma parceria com o Jornal Expresso

Edição Diária >

Edição Semanal >

Assine O Mirante e receba o jornal em casa
30 anos do jornal o Mirante
Serenidade e normalidade nas demolições da zona ribeirinha da Póvoa
OBRAS. Trabalhos de demolição dos cais devem ficar concluídos nas próximas semanas

Serenidade e normalidade nas demolições da zona ribeirinha da Póvoa

Fragateiros vão ter à disposição um passadiço temporário para as embarcações. Local vai ser requalificado para dar origem ao prolongamento do passeio ribeirinho e à construção do parque urbano Moinhos da Póvoa.

Edição de 18.05.2017 | Sociedade

Estão a decorrer a bom ritmo, com “serenidade” e “normalidade”, as obras de demolição dos cais palafíticos e das arrecadações da comunidade fragateira da Póvoa de Santa Iria, concelho de Vila Franca de Xira. A garantia foi deixada pelo município de Vila Franca de Xira depois de durante várias semanas a comunidade ter manifestado apreensão pela falta de um local alternativo e temporário onde guardar as artes da pesca.
As demolições das estruturas abarracadas ilegais ali existentes têm como objectivo dar continuidade à expansão da zona ribeirinha da cidade até ao limite do vizinho concelho de Loures, onde nascerá o parque urbano Moinhos da Póvoa, aprovado por unanimidade no início do ano em reunião de câmara. “Estamos a limpar um terreno que está ilegalmente ocupado e que queremos que seja colocado ao dispor de toda a população. Estamos a cumprir a legalidade e a proceder à demolição das barracas com serenidade, articulando com as pessoas que ali estão”, explica o vice-presidente da Câmara de Vila Franca de Xira, Fernando Paulo Ferreira.
Temporariamente, durante os trabalhos, o município colocou ao dispor dos fragateiros um passadiço e um ancoradouro temporário para que algumas embarcações que ainda não foram retiradas possam sair nos próximos dias e assim “ficar tudo absolutamente limpo”.
“Quando houver um ancoradouro novo ao serviço das pessoas elas poderão junto do União Atlético Povoense (UAP) – que ficará com a exploração da zona náutica - alugar o espaço para ter os seus barcos. Muita gente já se foi inscrever como sócio do UAP e as pessoas estão a organizar-se”, explica o autarca.
O tema das demolições dos cais palafíticos e das barracas ali existentes da comunidade de fragateiros foi discutido na última reunião pública de câmara, com o vereador Nuno Libório, da CDU, a querer saber se o executivo encontrou bases de consenso com a comunidade fragateira. As estruturas da comunidade de fragateiros são ilegais e resultam de uma ocupação que ali começou a ser feita há quase um século pelos primeiros fragateiros, que ali descarregavam mercadoria. Os fragateiros foram a primeira comunidade a instalar-se no local, ainda antes dos avieiros.

Serenidade e normalidade nas demolições da zona ribeirinha da Póvoa

Comentários

Mais Notícias

    A carregar...