uma parceria com o Jornal Expresso
19/08/2017
Assine O Mirante e receba o jornal em casa
30 anos do jornal o Mirante
Vândalos filmados na passagem pedonal do Forte da Casa mas é difícil identificá-los
VANDALISMO. Elevadores chegaram a ficar inoperacionais depois de um dos últimos actos de destruição

Vândalos filmados na passagem pedonal do Forte da Casa mas é difícil identificá-los

Imagens seguiram para a PSP, que está a investigar. Muitos dos causadores do vandalismo cobrem a face com gorros e bonés para não serem identificados. Município admite estudar possibilidade de no futuro melhorar a qualidade das câmaras usadas.

Edição de 01.06.2017 | Sociedade

O município de Vila Franca de Xira já apanhou em vídeo alguns autores de actos de vandalismo na passagem superior pedonal do Forte da Casa e as imagens já foram enviadas à Polícia de Segurança Pública, que está a efectuar diligências.
A garantia é dada a O MIRANTE pelo município que assegura estar bastante atento ao problema do vandalismo naquela passagem pedonal, problema que também tem sido relatado por vereadores da oposição no executivo camarário. Apesar de alguns autores terem sido identificados, em certas situações tal acaba por não ser possível porque os vândalos cobrem o rosto com gorros e bonés.
O presidente do município, Alberto Mesquita (PS), recusa dar grandes informações sobre o assunto por considerar que se tratam de informações de segurança que devem estar afastadas do conhecimento público. Mas assegura que, “mesmo com algumas insuficiências”, a videovigilância no local tem ajudado a prevenir um maior número de casos de vandalismo. E deixa um aviso: quem for apanhado nas imagens – como já aconteceu - vai ser denunciado à polícia.
“Julgo que à medida que a melhoria técnica dos equipamentos de videovigilância vá acontecendo conseguiremos, em conjunto com as forças de segurança, desenvolver iniciativas para identificar as pessoas que provocam estes vandalismos. As questões de segurança não se discutem publicamente e assumem-se internamente. Estamos sempre disponíveis para encontrar soluções cada vez melhores para identificar e persuadir as pessoas de evitarem fazer estes actos de vandalismo absolutamente gratuitos”, explica o autarca.
Actualmente a videovigilância daquela passagem pedonal é alegadamente analisada por um funcionário municipal, o único que teve autorização da Comissão Nacional de Protecção de Dados para ver as imagens. “Essa é uma matéria que temos vindo a ver com a secretária de Estado da Administração Interna para ver qual é a melhor solução para melhorar. Temos de fundamentar as nossas acções de acordo com as entidades que têm responsabilidade nestas matérias”, explica Alberto Mesquita.
Os actos de vandalismo que ainda vão sendo consumados naquele local têm degradado não só a estrutura como também destruído, parcialmente, os elevadores ali existentes.  A passagem superior pedonal do Forte da Casa custou um milhão e 360 mil euros. É um feito de engenharia e foi toda pré-fabricada e montada longe do local, tendo sido içada com recurso a gruas que a passaram por cima da linha de comboio. Tem 222 metros de extensão e 20 metros de altura.

Vândalos filmados na passagem pedonal do Forte da Casa mas é difícil identificá-los

Comentários

Mais Notícias

    A carregar...