uma parceria com o Jornal Expresso

Edição Diária >

Edição Semanal >

Assine O Mirante e receba o jornal em casa
30 anos do jornal o Mirante

Dono de rottweiler vai a julgamento por ofensas à integridade física

Animal causou ferimentos a uma pessoa quando andava sem trela nem açaime na Mata dos Sete Montes em Tomar.

Edição de 07.06.2017 | Sociedade

O Ministério Público acusou o dono de uma cadela de raça rottweiler da prática de um crime de ofensas à integridade física por negligência e de um crime de omissão de auxílio. De acordo com a acusação, em Agosto de 2016, o arguido soltou a cadela na Mata Nacional dos Sete Montes, no centro de Tomar, deixando-a em liberdade, sem trela e sem açaime, tendo a rottweiler corrido em direcção a uma mulher que se encontrava no local a passear, mordendo-a no antebraço esquerdo.
Cerca de três minutos depois, o dono do animal surgiu junto da ofendida e verificou que esta apresentava ferimentos no antebraço e não lhe prestou qualquer ajuda, nem providenciou pela sua obtenção, afirma uma nota publicada na página da Procuradoria da Comarca de Santarém, adiantando que o arguido foi notificado da acusação para julgamento em Tribunal Singular, tendo já decorrido o prazo para abertura de instrução. “Ao permitir que a rottweiler circulasse sozinha no referido local, sem açaimo, trela ou qualquer vigilância, o arguido agiu sem os cuidados que devia e podia ter adoptado para evitar aquele resultado, bem sabendo que o referido canídeo é de raça potencialmente perigosa e que, por isso, poderia desferir agressões em qualquer pessoa que circulasse no referido local”, refere-se na mesma nota da Procuradoria da Comarca de Santarém.
O Ministério Público refere ainda que, “não obstante saber que a vítima tinha sofrido ferimentos, que a sua integridade física estava em perigo e que necessitaria de socorro médico, o que era notório para qualquer cidadão médio, o arguido abandonou o local, sem pedir ajuda ou se certificar que alguém chamava socorro médico”.
O inquérito foi dirigido pela 1ª secção de Tomar do DIAP de Santarém, tendo o Ministério Público sido coadjuvado pela PSP de Tomar.

Comentários

Mais Notícias

    A carregar...