uma parceria com o Jornal Expresso

Edição Diária >

Edição Semanal >

Assine O Mirante e receba o jornal em casa
30 anos do jornal o Mirante
Briga em concentração motard acaba em tragédia
Hugo Jacob

Briga em concentração motard acaba em tragédia

Um homem de 39 anos morreu durante o encontro anual dos “Templários Grupo Motard”, perto de Tomar.

Edição de 14.06.2017 | Sociedade

A noite de sábado, 10 de Junho, devia ter sido de festa mas acabou por ser marcada pelo drama no encontro anual dos “Templários Grupo Motard”, na localidade de Coito, Tomar, devido à morte de Hugo Jacob, 39 anos, na sequência de uma briga. A vítima era sócio e dirigente do grupo motard “Os Últimos do Ribatejo”, do Sardoal, e participava nesse encontro anual. Hugo Jacob era natural do Tramagal mas vivia na localidade de Maxial, concelho de Abrantes.
Segundo fonte oficial, a vítima discutiu com outro participante do encontro, envolvendo-se ambos em agressões físicas, tendo a vítima caído inanimada após o confronto físico. O alerta para a ocorrência foi dado pelas 20h00, tendo os Bombeiros Municipais de Tomar acorrido ao local. Hugo Jacob foi transportado para o Hospital de Tomar, onde foi declarado o óbito, e posteriormente seguiu para autópsia no Gabinete Médico-Legal e Forense do Médio Tejo, em Tomar.
A GNR tomou conta da ocorrência e a investigação criminal passou entretanto para a alçada da Polícia Judiciária.
O clube motard “Os Últimos do Ribatejo” manifestou a sua tristeza e pesar pela morte do seu associado na sua página da rede social facebook. “É com profunda tristeza e pesar que damos conhecimento do falecimento de Hugo Jacob, sócio e elemento dos órgãos sociais deste clube. Os nosso pesar à família. Amigo, onde estiveres, descansa em paz”, pode ler-se.
Por sua vez, o Templários Grupo Motard esclareceu, na sua página da rede social Facebook, que o indivíduo que se envolveu nos desacatos com a vítima não pertence nem ao grupo da Harley Davidson nem aos Hell Angels, “como foi referido em alguns locais”. O grupo agradece ainda a todos os que, de alguma forma, tentaram salvar a vida do Hugo. “Todos os elementos do Templários Grupo Motard não têm nada a ver com a situação, assim como não se identifica com qualquer tipo de violência”, referem. O grupo expressa também as suas condolências à família de Hugo Jacob e ao clube do qual era associado.

Briga em concentração motard acaba em tragédia

Comentários

Mais Notícias

    A carregar...

    Capas

    Assine O MIRANTE e receba o Jornal em casa
    Clique para fazer o pedido