uma parceria com o Jornal Expresso

Edição Diária >

Edição Semanal >

Assine O Mirante e receba o jornal em casa
30 anos do jornal o Mirante
Chama-se “Gotik Gin” e apresenta-se como o primeiro gin ribatejano

Chama-se “Gotik Gin” e apresenta-se como o primeiro gin ribatejano

Edição Santa Clara 2017 já está disponível para aquisição no site da MVPGin

Edição de 22.06.2017 | Economia

Foi a partir da procura de uma solução para reduzir o impacto ambiental de produção não comercializada de uma empresa agro-alimentar que nasceu aquele que se denomina o primeiro gin ribatejano. Gonçalo Pereira, gerente da VGT Portugal, com sede em Alpiarça, desafiou os amigos, António Martins, João Paixão, Nuno Duarte e Valter Tainha a entrarem na área dos destilados e aventurarem-se na produção de um gin.
Desde 2013, ano de início do projecto, e o lançamento da primeira edição comercial do Gotik Gin em 2017 passaram quatro anos. Um longo período de tempo necessário para o desenvolvimento e maturação do conceito, durante o qual se procedeu a um exaustivo trabalho de laboratório para encontrar a fórmula final e diferenciadora do Gotik Gin.
A falta de conhecimento especializado na área da destilação foi suplantada com o estabelecimento de um protocolo de colaboração com a Escola Superior Agrária de Santarém (ESA). Uma colaboração considerada decisiva para o projecto e que gerou mais-valias para ambas as partes. Foi também nas instalações da ESA que se realizaram as primeiras experiências de destilação de Etanol. Os professores António Raimundo e Cristina Laranjeira ajudaram nas primeiras experiências e no desenvolvimento do produto.
Na produção do gin ribatejano são usadas as técnicas de destilação ancestrais em alambique de cobre, em detrimento da tecnologia mais recente. As suas características são as de um gin London Dry, fruto de um conjunto de sete destilações.
“Tentámos ter no nosso gin determinadas características que fomos buscar à essência do Ribatejo. As 21 aromáticas utilizadas, onde o zimbro tem presença obrigatória, são, em grande parte, as que estão presentes na Serra de Aire e Candeeiros, que é a nossa serra de referência. Depois, os nossos pilares de sustentabilidade aromática e a nossa textura são dados pelo tomate, pela abóbora manteiga e pela noz. Para chegar ao produto final realizam-se sete destilações, as primeiras seis de noz, tomate, framboesa, morango, pimenta rosa, abóbora e amora, individualmente, e depois na última destilação, vamos buscar os aromas e os óleos essenciais através da evaporação, que é feita a 78 graus. As sete destilações que fazemos tornam o produto mais caro mas depois o resultado final é de grande qualidade”, explica.
À primeira edição do Gotik Gin, já no mercado, foi dado o nome de Santa Clara, numa alusão ao Convento de Santa Clara e prestando assim homenagem à cidade de Santarém - Capital do Gótico, de onde todos os sócios da destilaria são naturais. A rosácea do Convento foi também a inspiração para o logotipo que surge na garrafa e na embalagem.
A MVPGin está a desenvolver outros produtos e quer consolidar-se como uma destilaria de autor, criando destilados de acordo com a imaginação e ambição dos seus clientes. A empresa tem sede em Fontainhas - Santarém e pode ser contactada através dos telefones 243 094 707 e 931 310 643 e do e-mail mvp@mvpgin.pt O seu site está alojado em www.mvpgin.pt.

Chama-se “Gotik Gin” e apresenta-se como o primeiro gin ribatejano

Comentários

Mais Notícias

    A carregar...