uma parceria com o Jornal Expresso

Edição Diária >

Edição Semanal >

Assine O Mirante e receba o jornal em casa
30 anos do jornal o Mirante

Concelho do Cartaxo vai ter cobertura de saneamento superior a 90% em 2018

Garantia dada pelo presidente do município durante visita às obras das três ETAR do concelho

Edição de 22.06.2017 | Economia

Em 2018 o concelho do Cartaxo terá uma cobertura de saneamento superior a 90 por cento. A garantia foi dada pelo presidente do município durante a visita às obras da Estação de Tratamento de Águas Residuais (ETAR) de Valada e Pontével e à futura localização da ETAR de Lapa.
“Estamos perante três ETAR que a população aguardava há mais de uma dezena de anos e de que todos necessitávamos para podermos iniciar um caminho de protecção do nosso ambiente, das nossas linhas de água e darmos, no nosso território, um contributo efectivo para a protecção do rio Tejo”, referiu durante a visita.
Acompanhado pelo vice-presidente, Fernando Amorim, pela vereadora que detém o pelouro das Águas e Saneamento, Sónia Serra, e pelos presidentes de junta de Vale da Pedra, Pontével, Cartaxo e Vale da Pinta e de Ereira e Lapa, além dos técnicos municipais, Pedro Ribeiro afirmou que estas obras são “urgentes, não só pelo serviço que vão prestar à população, melhorando a qualidade de vida de muitas famílias, instituições e empresas mas também o enorme benefício que representam para o ambiente”, destacou.
Em Valada, os autarcas foram recebidos pelos técnicos da Cartagua, empresa a quem foi concessionada a exploração dos sistemas de abastecimento de água e de saneamento básico no concelho do Cartaxo, e que está responsável pela construção das três ETAR, tal como está definido no contrato de concessão. Em Valada, as obras começaram em Fevereiro deste ano e têm uma duração prevista de 18 meses. No entanto, o sistema apenas deverá iniciar o seu funcionamento em pleno no próximo ano. A ETAR vai servir Valada, Porto de Muge, Vale da Pedra e Casais Lagartos e está preparada para dar resposta a cerca de 3100 habitantes. O investimento total é de três milhões e 210 mil euros com o apoio comunitário a fundo perdido de dois milhões e 138 mil euros.
A técnica da Cartagua, Vanda Duarte, explicou que o sistema vai integrar estações elevatórias na Cruz do Campo e em Vale da Pedra. A responsável referiu que em Pontével as obras também estão a decorrer dentro do previsto e que esta ETAR vai ter capacidade para tratar águas residuais de cerca de 3800 habitantes. O investimento previsto é de dois milhões 663 mil euros, com um milhão 557 mil euros de comparticipação europeia.
A visita terminou na Lapa, junto ao terreno que a Câmara do Cartaxo já adquiriu e cuja escritura foi assinada no dia 8 de Junho. Segundo Pedro Ribeiro, esta é a única ETAR que ainda não tem assegurada a comparticipação de fundos comunitários. “Estamos a trabalhar para isso junto da administração central. O terceiro adicional ao contrato com a Cartagua, recentemente aprovado em reunião de câmara, estabelece que as obras terão início até ao final de 2017, ainda que não esteja aprovada a sua comparticipação financeira”, disse.

Comentários

Mais Notícias

    A carregar...