uma parceria com o Jornal Expresso

Edição Diária >

Edição Semanal >

Assine O Mirante e receba o jornal em casa
30 anos do jornal o Mirante

PSD e CDS questionam Governo sobre poluição no Tejo

Aparecimento de peixes mortos ao longo do curso do rio suscitaram perguntas ao ministro do Ambiente.

Edição de 22.06.2017 | Economia

O PSD e o CDS questionaram o ministro do Ambiente sobre se tem conhecimento de novos casos de poluição no Tejo, e falam sobre “avistamento de peixes mortos” entre Abrantes e Santarém e uma “baixa generalizada do caudal” do rio. “Depois de todos os problemas que têm vindo a afectar o rio Tejo, surgiram ao longo dos últimos dias relatos preocupantes de avistamento de peixes mortos ao longo do rio, designadamente junto ao açude de Abrantes, mas também em diversos outros pontos do rio, designadamente no cais do Tramagal, Constância, Carregueira, Golegã, Azinhaga, Vale de Figueira, Caneiras, Porto de Muge, Reguengo, Porto da Palha Escaroupim”, referem os deputados Duarte Marques, Nuno Serra e Teresa Leal Coelho num documento enviado ao Governo.
No mesmo documento, pode ainda ler-se que “estes preocupantes relatos têm chegado ao conhecimento dos deputados do PSD através de vários pescadores, amadores e profissionais, mas também pelo relato de diversos populares. Os pescadores, em particular, relatam uma baixa generalizada do caudal em certas zonas do rio, ficando os peixes presos nos baixios ou na vegetação existente”, conclui o PSD, questionando a tutela se “tem conhecimento da situação” descrita, e “qual o ponto de situação da contratação de novos inspectores ambientais para a bacia do Tejo, que foram prometidos pelo ministro do Ambiente no início do ano”.
Também o CDS-PP, através dos deputados Patrícia Fonseca e Álvaro Castello-Branco, questionaram a tutela sobre “denúncias recentes de descargas na zona de Carregueira”, concelho da Chamusca, “que provocaram a morte de algumas dezenas de peixes”.
Começando por questionar se o ministro do Ambiente, João Pedro Matos Fernandes, tem conhecimento da situação “denunciada publicamente no dia 6 de Junho, os deputados do CDS-PP querem saber se foi já identificada a fonte de poluição que motivou a morte de um elevado número de peixes e com que frequência tem sido feita a recolha de amostras para análise da água na zona de Carregueira e com que resultados”.

Comentários

Mais Notícias

    A carregar...