uma parceria com o Jornal Expresso

Edição Diária >

Edição Semanal >

Assine O Mirante e receba o jornal em casa
30 anos do jornal o Mirante
Grupo Académico de Danças Ribatejanas ficou mais pobre
Graça Graça tinha 73 anos

Grupo Académico de Danças Ribatejanas ficou mais pobre

Graça Madeira Graça, filha de Celestino Graça, faleceu vítima de doença prolongada aos 73 anos.

Edição de 28.06.2017 | Sociedade

Graça Maria Madeira Graça não resistiu à doença de que padecia há alguns meses e faleceu na tarde de 21 de Junho, aos 73 anos. Fundadora do Grupo Académico de Danças Ribatejanas e filha de Celestino Graça, grande defensor e impulsionador da etnografia ribatejana e criador da Feira do Ribatejo, residia em Santarém e tinha uma filha e um filho.
Graça Graça, professora de Educação Física aposentada, herdou do pai o apego às tradições ribatejanas. Dançou no Grupo Académico de Danças Ribatejanas, onde foi também presidente e ocupou outros cargos nos órgãos sociais, bem como de ensaiadora e de directora técnica.
“Apesar de estar doente com gravidade há alguns meses nunca estamos preparados para receber uma notícia destas”, referiu Ludgero Mendes, amigo de longa data de Graça Graça e presidente do Grupo Académico de Danças Ribatejanas. “Muito do nosso prestígio e sucesso se lhe fica a dever, impondo-se agora a todos nós sermos capazes de honrar a sua memória mantendo com a mesma dignidade a nossa actividade”, disse o mesmo responsável. O funeral decorreu na quinta-feira, 22 de Junho, em Santarém.

Grupo Académico de Danças Ribatejanas ficou mais pobre

Comentários

Mais Notícias

    A carregar...