uma parceria com o Jornal Expresso
23/07/2017
Assine O Mirante e receba o jornal em casa
30 anos do jornal o Mirante
Animação. Desfile pelas ruas é um dos pontos altos da festa
Emoção e tradição nas ruas de Vila Franca de Xira durante mais um Colete Encarnado
Moradores dizem que houve mais gente nas ruas e isso dinamizou também os negócios. Quem vive na cidade diz que há muitos anos que não via tanta gente no Colete Encarnado, especialmente durante a homenagem ao campino. Bom tempo ajudou à festa e os toiros voltam às ruas em Outubro.
Edição de 06.07.2017 | Cultura e Lazer

Há muitos anos que não se via tanta gente nas ruas de Vila Franca de Xira durante as festas do Colete Encarnado, especialmente no momento alto da festa, a homenagem ao campino, garantem vários moradores da cidade.
Durante três dias a cidade viveu a sua festa maior onde não faltaram concertos, noite da sardinha assada, fado, sevilhanas, largadas de toiros e corridas de toiros na Palha Blanco, com as ruas mais antigas da cidade repletas de gente, especialmente na noite de sábado. “É bom ver muita gente nas ruas, é sinal que a festa está a cativar mais visitantes e que estas tradições não se perdem. A maioria das caras não conheço e nos outros anos não foi assim”, diz a O MIRANTE Filomena Nunes, moradora na rua Miguel Bombarda.
Para quem aproveitou para fazer negócio a festa também compensou. “Foi um ano bom, já há muito tempo que não tínhamos tanta gente. Tivemos sorte com o tempo e é bom para dinamizar os negócios”, confirma Valério Pinto, que colocou um espaço de comes e bebes junto à linha de comboio e não teve mãos a medir todo o fim-de-semana. “Isto quase nem se vai à cama. Há uns excessos aqui e ali mas uma festa é mesmo isso, é esquecer os momentos maus e aproveitar para as pessoas se divertirem”, diz.
Um reflexo directo da quantidade de visitantes notou-se nas entradas norte e sul da cidade, na Estrada Nacional 10, com filas de quase quilómetro e meio na tarde de sábado.
O Colete Encarnado celebrou este ano a sua 85ª edição. É uma festa que vinca a cultura da festa brava e as tradições do concelho e da região. A praça de toiros Palha Blanco recebeu vários espectáculos taurinos, onde se destacou a tradicional corrida mista de domingo com João Ribeiro Telles Jr., com toiros da ganadaria David Ribeiro Telles e Juan José Padilla e António João Ferreira, com toiros de Falé Filipe. Nas pegas esteve o Grupo de Forcados Amadores de Vila Franca de Xira. A festa culminou, como é tradição, com fogo-de-artifício à beira-rio no jardim municipal na noite de domingo. Os toiros voltam às ruas em Outubro.

“A profissão de campino é única no mundo”

Orgulho nas tradições e na identidade cultural na homenagem a Casimiro José Diogo

Foi com emoção e reconhecimento dos seus pares que o campino Casimiro José Diogo, 78 anos, recebeu o pampilho de honra das mãos de José Mendes no momento mais alto da festa do Colete Encarnado, na tarde de sábado, 1 de Julho. No pampilho de honra estava inscrito o nome a quem a câmara municipal prestou tributo a título póstumo: João Almeida Inácio.
Com 70 anos dedicados ao trabalho na lezíria, Casimiro Diogo pertence à família Perilhão e um dos seus primos, Sérgio Perilhão, recebeu o Pampilho de Honra em 2015. Aos oito anos, Casimiro começou nas lides do campo ao lado do pai na Casa Agrícola Lopes e Lima e manteve-se com ele até aos 18, quando se mudou para a Casa Agrícola Oliveira e Irmãos.
Na homenagem ao campino foram também dadas as boas-vindas ao mundo da campinagem a quatro novos campinos: Luís Silva, José Lopes, Rui Silva e Rui Santos. Antes da tradicional homenagem e do desfile dos cavaleiros, amazonas e campinos pelas ruas da cidade, o município prestou também um tributo simbólico aos Bombeiros de Vila Franca de Xira.
“É um orgulho ver a renovação e a harmonia entre gerações. A profissão de campino é única no mundo e é o que nos distingue. O campino é o elemento mais importante da nossa paisagem. O Colete Encarnado é uma festa de emoções e onde celebramos a vida, a amizade e a generosidade que marcou o percurso de vida de Casimiro Diogo. Celebremos a vida com festa, alegria e união. Que se abram as tertúlias e as casas e que os toiros corram pelas ruas”, exaltou Alberto Mesquita, presidente do município, perante o aplauso geral.

Comentários
Mais Notícias
    A carregar...