uma parceria com o Jornal Expresso

Edição Diária >

Edição Semanal >

Assine O Mirante e receba o jornal em casa
30 anos do jornal o Mirante
Acções na defesa do meio ambiente já lhe valeram críticas e ameaças

Acções na defesa do meio ambiente já lhe valeram críticas e ameaças

Cidadão de Monsanto (Alcanena) não se limita às palavras e vai zelando como pode e sabe por um ambiente melhor na zona onde vive. Mas há quem não goste e Victor Santos já foi alvo de ameaças por denunciar casos de despejos de lixo e de terrenos por limpar.

Edição de 06.07.2017 | Sociedade

Victor Santos, um cabeleireiro e produtor de eventos de Monsanto, considera-se um cidadão atento e preocupado com as questões ambientais, como os despejos de lixo nas matas e florestas do concelho de Alcanena ou a afixação de cartazes de plástico com pregos nas árvores que ladeiam as estradas municipais e nacionais publicitando acontecimentos vários, que ali ficam até que o tempo os degrade.
Há alguns meses, Victor Santos decidiu começar a recolher lixo encontrado em vários pontos de algumas freguesias do concelho de Alcanena e cartazes de plástico afixados em árvores, não só no concelho de Alcanena, mas também em freguesias dos concelhos de Santarém e de Porto de Mós. Registou os casos em fotografia e publicou-as na sua página da rede social Facebook, chamando assim a atenção dos responsáveis autárquicos e cidadãos comuns. “Foi a forma que encontrei para denunciar estes atentados ao ambiente e sensibilizar para tentar mudar atitudes”, revela a O MIRANTE.
A acção não foi bem recebida por alguns presidentes de junta. Na freguesia de Bugalhos, junto à base do Intermarché, Victor Santos recolheu em Abril vários sacos de lixo, porque considera que a freguesia mais internacional do concelho de Alcanena precisa de se apresentar limpa e apelativa. Colocou fotos na sua página do Facebook dos montes de lixo para chamar a atenção dos que prevaricam, mas a iniciativa não foi bem acolhida pelo presidente da junta, José Luis Ramos, que disse não reconhecer legitimidade ao cidadão para considerar a freguesia como lixo e acrescentou que existem locais lindissímos em toda a freguesia. Respondeu ainda no Facebook que na Junta de Freguesia de Bugalhos existe um sistema próprio para deixar esse tipo de informação, não através do Facebook, e considerou o assunto encerrado.

Cartazes pregados nas árvores e terrenos por limpar
Na freguesia de Monsanto, de onde é natural, Victor Santos denunciou em fotos o caso de vivendas abandonadas e com terrenos cheios de mato e silvas e arrancou sistematicamente cartazes de plástico afixados com pregos nos sobreiros que estão na berma da estrada 361. Diz que a intenção é chamar a atenção dos responsáveis para instarem os donos das casas e dos terrenos a recuperarem e limparem e sensibilizar para não permitirem afixação de cartazes em árvores.
A atitude levou o presidente da Junta de Freguesia de Monsanto, Orlando Filipe, a publicar em 23 de Março de 2017, na página da junta no Facebook, uma carta dirigida à população onde não legitima as acções de Victor Santos, remetendo para as assembleias de freguesia e assembleias municipais a denúncia do que não está bem, acusando Victor Santos de incomodar particulares com estas acções.
Depois da denúncia na página da rede social de despejos de particulares nos terrenos de mato que ladeiam a estrada de Monsanto, a Agência Portuguesa do Ambiente contactou Victor Santos, há cerca de dois meses, para uma reunião que ainda aguarda.
Victor Santos revelou a O MIRANTE que tem falado com pessoas em várias freguesias sobre a questão do lixo nas ruas e sobre casos de casas, muros e terrenos a necessitar de intervenção, numa acção de sensibilização. Diz que na maioria das vezes as suas observações são bem acolhidas e verifica uma mudança de atitude. É o caso de Amiais de Baixo, onde chamou a atenção para a não afixação de cartazes em árvores e a ideia foi bem acolhida, tal como em Pernes onde essa prática já não se vê e as pessoas estão mais atentas para a questão do lixo na via pública.
Em Monsanto, alguns particulares não gostaram das denúncias sobre alguns terrenos por limpar e ameaçaram Victor Santos. O cidadão garante que estas acções não são contra qualquer pessoa ou entidade em particular, são apenas chamadas de atenção e sensibilização para o que deve ser feito por todos.
Em Alcanena, Victor Santos vem chamando a atenção da presidente da câmara, Fernanda Asseiceira para a necessidade de sensibilizar para as boas práticas cívicas na praia fluvial dos Olhos de Água, no rio Alviela, contribuindo para preservar um local que considera uma montra do concelho de Alcanena. O alerta foi bem acolhido e já se podem ver caixotes para depositar o lixo um pouco por toda a praia fluvial.
Victor Santos revela que dos cerca de mil e poucos “amigos facebookianos”, 60% aplaudiram as suas acções e disponibilizaram-se para constituir um movimento cívico de sensibilização para as questões de preservação do meio ambiente.

Acções na defesa do meio ambiente já lhe valeram críticas e ameaças

Comentários

Mais Notícias

    A carregar...