uma parceria com o Jornal Expresso

Edição Diária >

Edição Semanal >

Assine O Mirante e receba o jornal em casa
30 anos do jornal o Mirante
McDonald’s chegou ao Porto Alto

McDonald’s chegou ao Porto Alto

Maria Emília Santos, franquiada da multinacional, vai gerir mais um restaurante da marca na região, depois de Santarém e Carregado. O novo espaço abre esta sexta-feira, 14 de Julho. Empresária vive em Santarém e come nos restaurantes que gere praticamente todos os dias, mas também é apreciadora da gastronomia ribatejana.

Edição de 12.07.2017 | Economia

Depois de Santarém e Carregado vai abrir um terceiro McDonald’s, desta vez no Porto Alto. É a marca que escolhe os locais onde é interessante estar presente ou também tem uma palavra a dizer? É a McDonald’s Portugal que analisa o potencial de cada região, negoceia a compra ou aluguer do espaço onde se vai localizar o restaurante e prepara todo o processo. Depois desta fase o restaurante é proposto pela McDonald’s a um franquiado que a marca considere que está mais indicado para gerir aquele restaurante. A partir do momento em que já há um franquiado alocado ao projecto, passa a trabalhar, em parceria com a McDonald’s, na construção, licenciamento, recrutamento e todas as necessidades inerentes à abertura de um restaurante.

Onde vai funcionar o McDonald’s do Porto Alto? O restaurante McDonald’s Porto Alto situa-se na Avenida das Nações Unidas e abre ao público a 14 de Julho. Encontra-se do lado direito da estrada que vem de Vila Franca de Xira até à conhecida rotunda das quatro estradas.

Criou postos de trabalho novos? Quantos? No processo de recrutamento teve alguma preferência? A equipa do restaurante McDonald’s do Porto Alto é constituída por 56 elementos, recrutados na região, apoiando e reforçando a estrutura de emprego local.

Três McDonald’s é o seu limite ou tem energia para muito mais? Estou muito orgulhosa com este novo projecto. Conto com uma equipa excelente, pelo que acredito que a minha energia se manterá, a par do trabalho que temos desenvolvido em conjunto.

Há quem pense que quem vê um McDonald’s vê todos. O que diria a alguém que pense assim e quais as diferenças entre os seus três McDonald’s? Os restaurantes McDonald’s são, todos eles, diferentes, acima de tudo pela tipologia de restaurante que integram. Os restaurantes Drives, como vai ser este de Porto Alto, os que se situam em centros comerciais e ainda os que se encontram integrados em edifícios. Ainda que diferentes na tipologia, há algo comum a todos: a oferta de uma experiência de restauração única, com produtos de elevada qualidade e um serviço de conveniência e eficiência. Para além disso, há ainda restaurantes que podem ou não incluir esplanada, incluir espaços exteriores dedicados às crianças ou ainda a oferta de um serviço McCafé.

Qual é hoje o espírito da marca? Hoje, um restaurante McDonald’s é um espaço diferenciador que pretende fazer chegar a inovação a todos, oferecendo uma marca cada vez mais actual e contemporânea, com vista a tornar cada visita uma experiência única e ainda mais agradável. É, por isso, que a inovação na McDonald’s está presente em tudo o que a marca faz, seja ao nível da oferta de Produto, de Espaço ou de Serviço. É o caso da implementação de serviços diferenciadores, como o McDrive, a Via Verde, os Self Order Kioskes (caixas de pagamento automático), menu board digital, Wi-Fi grátis, tablets, magic tables, que permitem facilitar e melhorar a experiência do nosso consumidor.

Pode especificar melhor como vai ser o McDonald’s de Porto Alto? No restaurante McDonald’s de Porto Alto vamos ter um restaurante com uma decoração moderna, composto por serviço McCafé, McDrive, esplanada e todas as novidades tecnológicas que vão ao encontro daquilo que os consumidores procuram. Estamos, de facto, muito satisfeitos em poder trazer uma experiência de restauração única, num espaço contemporâneo e agradável ao município de Benavente. No que diz respeito aos meus restaurantes, curiosamente, são os três de tipologia Drive. No entanto, este de Porto Alto, por exemplo, é o primeiro que tenho com serviço McCafé, o que, por si só, me apresenta um novo e interessante desafio com uma área inovadora e diferenciadora dentro daquilo que é o negócio da McDonald’s.

Ligação à comunidade é uma imagem de marca

Tinha alguma ligação pessoal ou familiar a Santarém, Carregado ou Porto Alto antes de abrir os McDonald’s? E agora? Candidatei-me ao franchising McDonald´s e no final de todo o meu processo foi-me oferecido o restaurante McDonald´s de Santarém, que faz precisamente este ano 20 anos. Foi com essa abertura que passei a viver em Santarém.

Consegue perceber, através dos seus clientes, se o McDonald’s já se livrou daquela imagem que lhe foi associada pelos activistas mais radicais da comida saudável? A McDonald’s é uma empresa responsável, que trabalha sempre a pensar nos seus consumidores de modo a adaptar-se às novas necessidades e tendências, proporcionando sempre uma experiência de qualidade em matéria de produtos, serviços, inovação e variedade. As questões nutricionais têm, para a McDonald’s, a maior importância. Por isso, a marca tem vindo a trabalhar na área da nutrição, ao longo dos anos, com a introdução de novos alimentos nos seus menus, e com as alterações no perfil nutricional dos nossos produtos (redução de sal, açúcar e gorduras saturadas, por exemplo).

O McDonald’s faz questão de ter um rigoroso controlo de qualidade. A ASAE é conhecida por fiscalizar e punir quem viola as regras. Há alguma entidade que dê louvores? Quantos já recebeu? As entidades fiscalizadoras louvam, de facto, os restaurantes e a marca McDonald’s pelas suas boas práticas. Somos também reconhecidos frequentemente como bom exemplo nesta matéria por escolas de hotelaria, as quais nos solicitam frequentemente para visitarem as nossas cozinhas. Internamente, a McDonald’s também distingue os seus restaurantes. O restaurante McDonald´s de Santarém já recebeu, por duas vezes, o reconhecimento de outstanding restaurante e as minhas equipas já receberam vários prémios. O gerente do restaurante McDonald’s de Santarém já foi reconhecido, por duas vezes, como Gerente do Ano, assim como o Gerente do restaurante McDonald’s do Carregado, por uma vez.

Tem mostrado uma grande capacidade de se ligar às comunidades onde abriu lojas McDonald’s. Quanto vale essa capacidade em termos percentuais no total do investimento feito? Ao longo dos anos a McDonald’s tem seguido a filosofia do seu fundador Ray Kroc –“Retribuir à comunidade parte daquilo que ela nos dá”. A McDonald’s acredita que a responsabilidade social é uma parte integrante da sua missão, desde a origem da empresa. Por esse motivo procura, sempre que possível, retribuir aquilo que recebe, diariamente, tanto ao nível de acções locais, através do apadrinhamento de instituições da comunidade onde estão inseridos os seus restaurantes, como a nível nacional, no apoio à Fundação Infantil Ronald McDonald.

Como e quais são as entidades que ajuda? Ajudar a comunidade é um dever ou um prazer para si? Ajudar faz parte da nossa natureza e devo dizer que, para mim, é um prazer fazer parte integrante da comunidade. “Apadrinhamos” o Lar de Santo António desde a abertura do restaurante McDonald’s de Santarém, com quem temos mantido uma relação ao longo destes 20 anos. Temos apoiado a prática desportiva nas camadas jovens. No futebol, patrocinamos as equipas jovens da Associação Académica de Santarém e da União Desportiva de Santarém. O nosso patrocínio alarga-se ainda às áreas do hóquei e do basquetebol. Temos também estado sempre presentes no apoio às mais diversas iniciativas socioculturais que contribuem para a dinamização da comunidade.

Foi para desenvolver a actividade que desenvolve que estudou Economia e Gestão ou na altura tinha outros objectivos? Fiz o curso de Economia e desenvolvi toda a minha carreira nas áreas de Marketing e Comunicação. Num determinado período da minha carreira ambicionei ter um negócio próprio e achei que o melhor seria um franchising. Na altura de escolher, não tive dúvidas. A McDonald´s era uma grande marca, com uma elevada notoriedade e o melhor franchising e estava em forte desenvolvimento no mercado português. Candidatei-me, fiz todo o percurso de formação e aqui estou. Já lá vão 20 anos.

“A gastronomia ribatejana tem belíssimas opções”

Há quanto tempo não come um hamburguer McDonald’s? Estou todos os dias nos meus restaurantes, onde faço as minhas refeições, pelo que a última vez que comi McDonald’s foi hoje mesmo.

Escolha um hamburguer. Maestro Cogumelos.

Prato preferido (que não seja marca McDonald’s)? Sou uma pessoa que aprecia a gastronomia pelo que me é difícil escolher um prato. A gastronomia ribatejana tem belíssimas opções… Escolho um magusto com um bacalhau assado!

A McDonald’s tem já vários fornecedores nacionais. Há algum da nossa região? À medida que a McDonald’s diversifica a sua ementa, vai adaptando-a ao gosto e expectativas dos portugueses, introduzindo novos produtos e criando oportunidades de negócio para novas parcerias locais. Actualmente, 42% das nossas compras são feitas a fornecedores nacionais. O número de fornecedores nacionais tem vindo a crescer ao longo destes 26 anos de presença da McDonald’s em Portugal. Hoje temos mais de 30 fornecedores nacionais. Portugal é o segundo país mais representativo a nível de fornecedores na Europa.

E qual é a representatividade desta região nessa realidade? Na nossa região posso destacar a Italagro/Grupo Hit, fornecedor de ketchup para a cozinha e unidoses desde Maio de 2014. Para a produção do ketchup, a Italagro utiliza tomate cultivado em Portugal, que é transformado em pasta de tomate e, depois, em ketchup. O ketchup (unidoses) produzido pela HIT, para além de ser consumido nos restaurantes McDonald’s em Portugal, é também exportado para os mercados da McDonald’s de Marrocos, Espanha e França.

McDonald’s chegou ao Porto Alto

Comentários

Mais Notícias

    A carregar...

    Capas

    Assine O MIRANTE e receba o Jornal em casa
    Clique para fazer o pedido