uma parceria com o Jornal Expresso
24/07/2017
Assine O Mirante e receba o jornal em casa
30 anos do jornal o Mirante
Movimento independente afronta Veiga Maltez na Golegã
Pedro Terré, cabeça de lista do Movimento Sangue Novo à câmara, quer um virar de página no município e diz que há pessoas com uma obsessão doentia pelo poder.
Edição de 12.07.2017 | Política

Um grupo de cidadãos designado “Movimento Sangue Novo” propõe-se concorrer à Câmara Municipal da Golegã tendo como cabeça de lista Pedro Terré, 40 anos, residente nessa vila.
“Tomei esta decisão de forma consciente e com sentido de missão. Face à manifesta degradação do ambiente político no concelho e à notória ausência de soluções credíveis por parte de quem tinha obrigação de as apresentar - os partidos políticos - decidi, após diversos contactos com cidadãos da nossa comunidade, disponibilizar-me para liderar um projecto político”, diz Pedro Terré em comunicação publicada na sua página na rede social Facebook.
Para já, um apoiante conhecido de Pedro Terré é Bruno Medinas, ex-vereador socialista e actual chefe de gabinete e irmão do presidente da Câmara da Golegã, Rui Medinas (PS), que não vai recandidatar-se ao cargo, tendo assim aberto as portas ao regresso, como cabeça de lista do PS, do ex-presidente do município Veiga Maltez. Um indício de que as feridas internas no PS da Golegã continuam por sarar.
“O Movimento Sangue Novo é um grupo de cidadãos eleitores constituído por pessoas de vários quadrantes políticos e independentes, que face ao actual estado político a que o concelho da Golegã chegou, se disponibilizaram para se apresentarem como uma alternativa séria, credível e de renovação para o Munícipio da Golegã”, diz Bruno Medinas na sua página do Facebook.
Pedro Terré deixa na sua mensagem de apresentação críticas implícitas a Veiga Maltez. “Os que outrora se constituíram como soluções para o concelho, transformaram-se nos últimos anos nos seus principais problemas. São hoje em dia o maior obstáculo a que o concelho se liberte e possa seguir o seu caminho. Para estas pessoas a política passou a ser uma questão de estatuto e acima de tudo uma obsessão doentia pelo poder”, escreve.
Para já, na Golegã, são conhecidas apenas as candidaturas de Veiga Maltez (independente apoiado pelo PS) e de Pedro Terré. O PSD deverá apresentar o candidato à câmara nos próximos dias.

Comentários
Mais Notícias
    A carregar...
    Capas
    Assine O MIRANTE e receba o Jornal em casa
    Clique para fazer o pedido