uma parceria com o Jornal Expresso

Edição Diária >

Edição Semanal >

Assine O Mirante e receba o jornal em casa
30 anos do jornal o Mirante
Produtores protestam despejando batatas à porta de hipermercados de Salvaterra de Magos
recolha. População aproveitou para encher à borla sacos com batatas

Produtores protestam despejando batatas à porta de hipermercados de Salvaterra de Magos

Situação foi aproveitada por muita gente para se abastecer desse produto à borla

Edição de 12.07.2017 | Sociedade

Grandes quantidades de batatas foram despejadas na manhã de segunda-feira, 10 de Julho, à porta dos hipermercados de Salvaterra de Magos, como protesto dos produtores em relação ao preço a que lhes estão a comprar o produto. As batatas foram descarregadas durante a madrugada e muita gente aproveitou a situação para encher sacos para levar para casa.
Manuel Ferrador, de Salvaterra de Magos, conta que ouviu dizer no café que estavam batatas espalhadas no parque de estacionamento dos hipermercados de Salvaterra de Magos e decidiu ir lá também buscar algumas. “Ganho uma reforma baixa e a batata está cara e, por isso, aproveitei a oportunidade de encher um saco de batatas”, afirma, confessando que agora tem batatas para “dar e vender”.
Mais à frente encontra-se Filipa Silva já com mais de dez sacos cheios. Diz que as batatas vão todas para uma casa de repouso em Marinhais que alberga 14 pessoas, local onde trabalha. Sobre as motivações desse protesto, a jovem confessa que compreende os produtores de batata e admite que é importante este tipo de iniciativas para mostrar a sua indignação. “Acho que deviam de valorizar mais os produtores pelo seu trabalho”, defende. Joaquim Mendes, da Glória do Ribatejo, que passava em frente ao Lidl em Salvaterra de Magos, confessa que os produtores de batata encontram-se já saturados da situação. “Neste momento, os quatro cêntimos que pagam aos produtores de batata não dá para pagar nem um quarto do custo de produção”, afirma.
Uma situação para a qual a Porbatata, uma associação de produtores de batata constituída o ano passado, tinha vindo recentemente a alertar, tanto que na semana passada anunciou que iria pedir ao Ministério da Agricultura a retirada de batatas do mercado, para fazer subir os preços, e ajudas para armazenar, para enfrentar o “problema nacional” de excesso de produção.
Contactado por O MIRANTE, o presidente da direcção da Porbatata, António Gomes, afirma que este foi um protesto a título particular e que a associação reprova este tipo de iniciativa. “Nós estamos sensíveis à situação de desespero dos produtores, mas achamos que este tipo de protesto não leva a nada”, admite, referindo que “só com diálogo e conversações chegamos ‘a bom porto’”.
Entretanto, os produtores de batata, a título particular, dizem que vão continuar a manifestar-se, desta vez em mais hipermercados da região.

Produtores protestam despejando batatas à porta de hipermercados de Salvaterra de Magos

Comentários

Mais Notícias

    A carregar...

    Capas

    Assine O MIRANTE e receba o Jornal em casa
    Clique para fazer o pedido