uma parceria com o Jornal Expresso

Edição Diária >

Edição Semanal >

Assine O Mirante e receba o jornal em casa
30 anos do jornal o Mirante
Nuno Ferreira

Nuno Ferreira

34 anos, Responsável de Operações e Negócios FACTIS – Engenharia e Tecnologias de Informação - Santarém

Edição de 03.08.2017 | Agora falo eu

O que faz falta a Santarém? Uma remodelação da nossa zona industrial e/ou criar um novo espaço em regime de serviços partilhados, mais inovador e dinâmico de modo a atrair os jovens e outras empresas a criarem o seu negócio em Santarém. Criar uma forte ligação entre as empresas e as instituições de ensino para que se adaptem às necessidades do mercado da região e criem profissionais que colmate as necessidades das empresas.

Já alguma vez teve de mudar um pneu do carro? Sim, infelizmente várias vezes sempre devido a buracos na estrada (risos). Nada que uma boa ferramenta e um pouco de WD-40 não resolva.

Separa os lixos domésticos? Sim, sempre achei fundamental a separação dos resíduos. Não sou compulsivo com a separação do lixo mas acho que é um pequeno contributo que posso dar para contribuir para um planeta mais saudável. Lá em casa a pequena também já tem essa preocupação, incentivada pelos pais.

Qual é a pior coisa que lhe podem fazer? Fico fulo quando me mentem ou não cumprem com a sua palavra. A honestidade e a palavra de honra são princípios dos quais não prescindo.

A que petisco não resiste? Seja em casa de amigos ou familiares, festas ou romarias o belo do “chouricinho” ou da morcela assada fazem-me sempre crescer água na boca, acompanhados de uma ou umas fresquinhas.

Vale a pena ir votar? Sim, além de ser a única oportunidade que temos de intervir de uma forma directa na política também é um dever cívico. Infelizmente a taxa de abstenção não para de aumentar, nomeadamente nos jovens, mas até eu os percebo pois é preciso que os políticos passem uma imagem de honestidade, credibilidade, compromisso e acima de tudo patriotismo o que nos últimos anos não tem acontecido.

Conseguia viver sem telemóvel? Sim, apesar de me considerar um jovem, ainda sou do tempo em que não existia telemóvel e em casa da minha avó ainda usei o telefone de roleta. Admito que actualmente é um “gadget” indispensável quer para a vida pessoal quer para a vida profissional.

O que acha das redes sociais? Actualmente as redes sociais têm o seu quê de bom e de mau. Serve para encontrar amigos que de outra forma não encontraríamos e também para promover relações profissionais mas há muitos utilizadores que expõem demasiado a sua vida pessoal.

Nas férias prefere praia, campo ou neve? Sou um adepto do campo mas quando se trata de férias prefiro uma bela praia cheia de gente mas com espaço para estender a toalha (risos). Ao final do dia não dispenso o convívio seja a jogar uma futebolada ou a petiscar numa esplanada.

A quem é que colocava a “cabeça no cepo”, metaforicamente falando? Ao líder da Coreia do Sul, o Sr. Pyongyang, que de Senhor não tem nada. No séc. XXI com tanto conhecimento e informação ainda termos líderes destes que estão mais preocupados em “lançar foguetes” e intimidar os outros do que com o bem-estar do seu próprio povo, é de lamentar.

Qual é o seu truque para manter a calma perante um imprevisto? Respirar fundo e sorrir para ganhar tempo para pensar e depois actuar da melhor forma perante o imprevisto, o que nem sempre é fácil.

Custa-lhe levantar de manhã para trabalhar? Como todas as pessoas, eu também tenho os meus dias mas no geral não me custa levantar para trabalhar. Talvez o primeiro dia a seguir às férias seja o mais difícil (risos).

Tem alguma superstição ou hábito regular? Não sou supersticioso, mas como muita gente diz “Eu não acredito em bruxas mas que elas existem, existem”. Talvez quando algo me corre mal me venha à cabeça este ditado popular mas a seguir à tempestade vem sempre a bonança e isso faz parte do equilíbrio da vida.

A beleza é fundamental? Não acho que a beleza física seja fundamental, mas a interior claramente que sim. Posso não ir de acordo com a etiqueta mas a nível de higiene tenho de estar a 100% e isso não dispenso.

O respeitinho é muito bonito? É verdade, o respeitinho é muito bonito, pena que nem todas as pessoas tenham isso em conta. Acho que o respeito é fundamental para manter as relações saudáveis, sejam elas pessoais ou profissionais.

Qual a promessa que fez a si próprio mais vezes no início de cada ano e que vai continuar a fazer porque ainda não conseguiu cumpri-la? Emagrecer uns quilitos mas actualmente já estou a trabalhar nisso (risos).

Qual a sua actividade preferida? Estar em convívio com a minha família, especialmente com a minha esposa e com a minha filha de 4 anos, são elas que me dão forças para alcançar os meus objectivos estando sempre ao meu lado, quer nos bons e maus momentos. Também não dispenso uma bela partida de futsal com os amigos.

Qual é o seu maior defeito? Quem me conhece diz que sou demasiado perfeccionista e por vezes teimoso mas como costumo dizer “um teimoso nunca teima sozinho”.

Nuno Ferreira

Comentários

Mais Notícias

    A carregar...