uma parceria com o Jornal Expresso

Edição Diária >

Edição Semanal >

Assine O Mirante e receba o jornal em casa
30 anos do jornal o Mirante

Município quer ficar com as vivendas da OGMA em Alverca

Local central da cidade é palco de insalubridade e abandono. Câmara de Vila Franca de Xira vai reunir-se novamente com a empresa pública que é detentora daquele património para perceber de que forma as casas poderão passar para a sua posse.

Edição de 10.08.2017 | Economia

O município de Vila Franca de Xira pretende adquirir as antigas e degradadas vivendas das Oficinas Gerais de Material Aeronáutico (OGMA) no centro da cidade de Alverca. Essa intenção foi novamente deixada na última reunião pública do executivo por Alberto Mesquita (PS), presidente do município.
O autarca anunciou que está marcada para breve uma reunião com a empresa pública que detém aquele património, a Empordef, para discussão desse assunto e, segundo Mesquita, “será possível encontrar-se uma solução” para o problema. “Nessa próxima reunião vamos tentar perceber de que forma é que conseguimos que aquelas vivendas venham à nossa posse. Esperamos ter mais informação sobre isso ainda antes do fim do mandato”, explica Alberto Mesquita.
Actualmente os vãos das janelas e portas daquelas habitações foram tapados com cimento pela Empordef para minimizar as ocupações ilegais e o vandalismo, mas os espaços exteriores continuam bastante degradados, sujos e insalubres, fruto também da configuração labiríntica dos edifícios.
“Ideias sobre como usar aquelas casas temos muitas mas conseguir tirar delas rentabilidade em prol da população não é fácil. A acontecer qualquer desenvolvimento, será sempre um processo feito de forma madura e não precipitada para sabermos o que estamos a fazer”, vincou o autarca.
Mesquita respondia ao vereador Nuno Libório, da CDU, que voltou a alertar para o estado insalubre e inseguro do local e quis saber que desenvolvimentos tem o executivo socialista realizado para acabar com a situação. “Estamos a falar dum local abandonado que é depósito de vários lixos e um sítio marginal no centro da cidade”, lamentou. Também o vereador Rui Rei, da Coligação Novo Rumo, liderada pelo PSD, voltou a condenar o estado de abandono daquelas habitações no centro de Alverca. “No caso destas vivendas, não basta colocar uma lona à sua frente e esconder o problema. É efectivamente necessário que a câmara resolva o problema comprando as moradias, porque temos dinheiro suficiente para isso e utilidade para lhes dar”, recomendou.
As antigas casas das OGMA, no centro de Alverca, ficam situadas entre a Rua da Estação e a Rua Joaquim Sabino Faria. As casas foram construídas para serem usadas por funcionários e altos quadros das OGMA no final dos anos 70. Com os anos foram perdendo moradores até ficarem totalmente desocupadas, à excepção das duas associações que nelas criaram as suas sedes – a casa de pessoal da OGMA e a Associação de Idosos e Pensionistas de Alverca.

Comentários

Mais Notícias

    A carregar...