uma parceria com o Jornal Expresso

Edição Diária >

Edição Semanal >

Assine O Mirante e receba o jornal em casa
30 anos do jornal o Mirante
Complexo desportivo da União de Santarém sem apoio na câmara
DÚVIDAS. Executivo camarário tem muitas reservas quanto ao projecto da União de Santarém

Complexo desportivo da União de Santarém sem apoio na câmara

Projecto apresentado pelo clube não é bem acolhido pela maior parte do executivo camarário. Os vereadores do PS declararam-se frontalmente contra. E no PSD também há reservas. O assunto nem chegou a ser agendado, pois o seu chumbo seria certo.

Edição de 10.08.2017 | Política

Os quatro vereadores do Partido Socialista na Câmara Municipal de Santarém são abertamente contra o projecto da União Desportiva de Santarém que prevê a construção de um complexo desportivo com vários equipamentos em terrenos municipais no Campo Infante da Câmara, no centro da cidade. E entre os elementos do PSD, partido que gere o município, o projecto, nos moldes em que foi apresentado, também não gera grande entusiasmo.
Na última reunião do executivo camarário, o vereador António Carmo (PS), puxou o assunto à liça e deixou clara a posição da bancada socialista. “Eu estou contra aquele projecto. Eu e os restantes vereadores do PS. Não posso considerar bom para a cidade um projecto que prevê a construção de um campo de futebol junto a prédios de habitação”, disse o autarca, lembrando que o antigo Campo dos Leões foi desactivado há já algumas décadas precisamente por essa razão.
António Carmo referiu que não está contra a construção de equipamentos desportivos ou de lazer nesse espaço nobre da cidade, onde se situa a Casa do Campino e a Praça de Touros Celestino Graça, mas não naqueles moldes e dimensões, concordando sim com a criação de um campo de apoio ao actual Campo Chã das Padeiras, onde joga a União de Santarém - “desde que seja um projecto que sirva a cidade”.
O vereador, que jogou futebol na União de Santarém, onde também foi vice-presidente da direcção, além de ter sido também presidente da Académica de Santarém, outro clube da cidade que pratica futebol, sublinhou ainda que “o amor a esses dois clubes” não se pode sobrepor aos superiores interesses da cidade e do concelho. “Se se tratasse de uma infraestrutura de apoio ao Chã das Padeiras teria o nosso voto favorável”, reforçou.
O presidente da câmara, Ricardo Gonçalves (PSD), disse que também tem algumas reservas relativamente ao projecto da União de Santarém, acrescentando que outros eleitos do PSD tinham a mesma posição. O autarca considera que o projecto tem infraestruturas a mais mas afirmou que vê com bons olhos a criação naquele local de um parque destinado ao desporto e lazer.

Um projecto ambicioso
Recorde-se que a União de Santarém apresentou, no dia 16 de Fevereiro, um ambicioso projecto que prevê a construção de um complexo desportivo no Campo Infante da Câmara, no centro da cidade, em terrenos municipais adjacentes ao actual Campo Chã das Padeiras.
Para que o projecto avance há duas premissas a cumprir: a cedência dos terrenos por parte da Câmara de Santarém e que o clube encontre investidores privados que ponham de pé a cidade desportiva. Os planos contemplam: a reconversão do actual Chã das Padeiras, dotando-o de 4 mil lugares e dando a possibilidade de ali se realizarem jogos internacionais das camadas jovens; a construção de dois relvados sintéticos para futebol de 11 e râguebi; um relvado sintético para futebol de 7; campos de Padel; um centro de formação desportiva, 350 lugares de estacionamento.
O clube confronta-se com a carência de infraestruturas desportivas para garantir os treinos dos vários escalões de futebol que tem em actividade.

Complexo desportivo da União de Santarém sem apoio na câmara

Comentários

Mais Notícias

    A carregar...