uma parceria com o Jornal Expresso

Edição Diária >

Edição Semanal >

Assine O Mirante e receba o jornal em casa
30 anos do jornal o Mirante
Moradores de Alverca continuam à espera de novo acesso
PROBLEMA. Ao fim de dois anos os moradores da urbanização continuam à espera do acesso à rotunda do Alambique

Moradores de Alverca continuam à espera de novo acesso

Em causa está uma nova via de acesso da Malvarosa à A1. Obra está parada há mais de dois anos e meio e alguns moradores criticam o impasse dos trabalhos. Acesso faz muita falta a quem vive na maior urbanização da cidade de Alverca, a Malvarosa, especialmente nas horas de ponta.

Edição de 16.08.2017 | Sociedade

A maior urbanização da cidade de Alverca, concelho de Vila Franca de Xira, continua mal servida de acessos rápidos à Auto-Estrada do Norte (A1) e o tão prometido acesso que poderia minimizar alguns dos transtornos das horas de ponta - que ligaria a urbanização à rotunda do Alambique - nunca mais avançou.
As obras estão paradas desde Outubro de 2014 e por isso os moradores continuam a ter de usar uma só saída da urbanização - a Avenida da Mague - para poderem entrar nas rotundas que os levam às vias de acesso à A1. Tratando-se de um bairro onde a maioria dos residentes trabalha em Lisboa, é fácil imaginar as filas e o trânsito caótico nas horas de ponta. O mesmo se passa na saída da A1 para entrar em Alverca ao final da tarde.
O impasse das obras e os transtornos que a falta daquele acesso provoca nos moradores foi um dos temas abordados por Rui Soares, morador daquela urbanização, que aproveitou a última reunião pública de câmara para perguntar ao presidente do município, Alberto Mesquita (PS), para quando o retomar dos trabalhos. O morador aproveitou também para se queixar de outros trabalhos de melhoria dos espaços exteriores da urbanização que estão por concluir há anos.
“A Malvarosa tem várias nuances que estamos a resolver, talvez não no ritmo que os moradores desejariam mas estamos a trabalhar e muitas das matérias de que os moradores se queixam estão a ser resolvidas ou sê-lo-ão muito em breve”, assegurou o presidente do município, garantindo que quem vive no local não está esquecido pelo município. Sobre o tão falado acesso rodoviário que está num impasse Mesquita diz que o assunto está a ser “estudado” porque é um problema que terá de ser “bem planeado” e “bem pensado” para que não se volte a repetir os problemas do passado. Não há perspectiva sobre quando os trabalhos arrancam novamente.
As obras de construção daquele acesso, recorde-se, foram paradas em Outubro de 2014 depois da oposição CDU na Câmara de Vila Franca de Xira ter levantado dúvidas de que o novo arruamento cumprisse com as normas de segurança. O município admitiu que a nova estrada padeceu de problemas de projecto que tinham de ser resolvidos à medida que os trabalhos avançassem, mas mesmo assim persistiram dúvidas sobre a capacidade de drenagem pluvial da nova estrada, dos aterros e métodos construtivos usados. Isto além da própria inclinação da estrada, considerada demasiado elevada para o local. Depois de vários ajustes para reduzir a inclinação esta manteve-se com um desnível acima dos 10 por cento e com uma curva considerada demasiado apertada para permitir uma circulação segura dos condutores.
A Malvarosa nasceu no local onde antigamente se encontravam as instalações da metalúrgica Mague e é uma das maiores urbanizações do concelho de Vila Franca de Xira e a maior da cidade alverquense.

Moradores de Alverca continuam à espera de novo acesso

Comentários

Mais Notícias

    A carregar...