uma parceria com o Jornal Expresso

Edição Diária >

Edição Semanal >

Assine O Mirante e receba o jornal em casa
30 anos do jornal o Mirante
Centro para o Desenvolvimento do Sobralinho quer dinamizar apoio social e criar mais empregos
novidade. Luís Coelho, Presidente do Centro, acredita no papel social do novo gabinete de apoio local

Centro para o Desenvolvimento do Sobralinho quer dinamizar apoio social e criar mais empregos

Projecto vai abranger residentes das freguesias de Alverca do Ribatejo e Sobralinho e de Alhandra, São João dos Montes e Calhandriz. Ao todo prevê-se a criação de 13 novos postos de trabalho.

Edição de 06.09.2017 | Sociedade

O Centro Social Para o Desenvolvimento do Sobralinho (CSPDS) e mais oito parceiros uniram-se para fundar um Gabinete de Apoio Local (GAL) com o objectivo de dinamizar o apoio social e a economia local e criar mais emprego nas freguesias de Alverca do Ribatejo e Sobralinho e de Alhandra, São João dos Montes e Calhandriz.
O projecto surge no âmbito do programa POR Lisboa e “consiste na mobilização de diferentes organizações de nível local a quem é atribuída a autonomia para construírem e executarem estratégias de desenvolvimento local para aproveitar os pontos fortes, ou activos sociais, ambientais e económicos da comunidade em vez de apenas compensar os seus problemas”, esclareceu Luís Coelho, presidente do CSPDS.
Já foi aprovado o pacote relativo à divulgação do projecto e só falta a aprovação do pacote financeiro destinado à execução e acompanhamento do Centro para este avançar. Tendo sido o CSPDS o pioneiro da iniciativa, será nas suas instalações que o GAL será localizado.
Estes projectos de Desenvolvimento Local de Base Comunitária (DLBC) em que estão integrados os GAL já existiam para o interior, os DLBC Rurais, e para as zonas costeiras, os DLBC Costeiros, e há cerca de dois anos foram criados os DLBC Urbanos. Como funcionam? “Nas zonas que consideramos desfavorecidas, fazemos uma análise da região e apresentamos uma estratégia e um plano de desenvolvimento integrado. No nosso caso, englobámos parte de Alverca, o Sobralinho e a freguesia de Alhandra, São João dos Montes e Calhandriz, focados especialmente para os idosos mais desprotegidos, para as crianças, para os adultos desempregados e para evitar o abandono escolar, focando-nos nos adolescentes que estão na idade complicada em que pensam abandonar a escola, muitas vezes por problemas financeiros mas muitas vezes por problemas sociais, familiares, etc”, explicou Luís Coelho.
Os restantes nove parceiros do Centro são: Animar – Associação Portuguesa para o Desenvolvimento Local; Agrupamento de Escolas Soeiro Pereira Gomes – Alhandra, Sobralinho e S. João dos Montes; AISC – Associação de Intervenção Social e Comunitária; Futebol Clube de Alverca; Hospital Civil Misericórdia de Alhandra; Inestética – Associação Cultural Novas Ideias; Sociedade Filarmónica Recreio Alverquense; Juntas de Freguesia de Alhandra, São João dos Montes e Calhandriz e de Alverca do Ribatejo e Sobralinho.
O apoio dado a este projecto será de cerca de 200 mil euros, um valor substancialmente menor do que o Centro Social do Sobralinho e os outros oito parceiros tinham pedido inicialmente. “Não dá para tudo o que tínhamos pensado, mas ainda dará para criar 15 postos de trabalho. É melhor fazer alguma coisa do que não fazer mesmo nada”.
O Gabinete de Apoio Local, através do Centro, funcionará como um organismo intermédio do Estado e da população e vai apreciar projectos para criar postos de trabalho: “As entidades que queiram criar estes postos de trabalho agregados a este apoio vêm apresentar-nos as propostas e nós apreciamos, vemos se está de acordo com a nossa estratégia e damos seguimento”, esclarece o presidente.

Centro para o Desenvolvimento do Sobralinho quer dinamizar apoio social e criar mais empregos

Comentários

Mais Notícias

    A carregar...