uma parceria com o Jornal Expresso

Edição Diária >

Edição Semanal >

Assine O Mirante e receba o jornal em casa
30 anos do jornal o Mirante
Supertaça de futebol foi para Mação e drama dos incêndios não foi esquecido
Vitória. Equipou celebrou a conquista do troféu e dedicou-o à população

Supertaça de futebol foi para Mação e drama dos incêndios não foi esquecido

Edição de 13.09.2017 | Desporto

O Mação começou a época em grande ao vencer a Supertaça da Associação de Futebol de Santarém frente ao Coruchense por 3-1 no Estádio Dr. Alves Vieira, em Torres Novas, em encontro realizado na noite de 6 de Setembro.
O jogo não podia ter começado melhor para os homens do norte do distrito, que militam na 1ª divisão distrital: ao minuto 11, bola longa para as costas do trio defensivo do Coruchense, cruzamento da esquerda de Filipe e Gonçalo, com um toque subtil, desviou a bola para o fundo das redes.
A turma de Coruche, que este ano regressou ao Campeonato de Portugal após ter vencido o distrital de Santarém, reagiu e a jogar com cinco médios, tentou empurrar os maçaenses para o seu meio-campo. Ao minuto 23, Baptista recebeu a bola à entrada da área, mas com tudo para marcar atirou ao lado. O jogo prosseguiu com poucas oportunidades de golo fruto da maior combatividade a meio-campo.
Na segunda parte, o equilíbrio manteve-se e voltou a ser o Mação a marcar ao minuto 11. Filipe Pereira caiu na área e Bruno Lemos dilatou a vantagem para 2-0 na transformação de uma grande penalidade. O Coruchense reagiu da melhor forma, já que cinco minutos depois Rodrigo deu de cabeça o melhor seguimento ao cruzamento de Rui Bento.
O jogo levou nova reviravolta quando o maçaense Freitas levou o segundo amarelo. A turma de André Luís bem tentou chegar ao empate, mas a verdade é que nos últimos segundos da partida o Mação fechou o resultado em 3-1, após nova grande penalidade cobrada por Bruno Lemos.
Destaque para a massa associativa de Mação que esteve em peso em Torres Novas nessa quarta-feira.

Vitória dedicada ao povo de Mação
Quando Filipe Correia apitou para o final da partida a festa amarela fez-se dentro de campo e junto aos adeptos do Mação. O drama dos incêndios ainda está muito presente na memória dos habitantes do concelho e os jogadores fizeram questão de dedicar o triunfo a todos aqueles que sofreram com os incêndios. Um deles é Luís Esteves, capitão de equipa do Mação: “Passamos por muitas dificuldades. É sempre bom ver esta moldura humana que nos segue para todo o lado”, contou o camisola 7.
“Faço parte da protecção civil de Mação. Durante uma semana não treinámos por causa dos incêndios que chegaram a ameaçar o estádio. Ardeu tudo à minha volta. Só fiquei com a casa. Durante uma semana dormi quatro horas”, conclui Luís Esteves.
João Vitorino, treinador do Mação, dedicou o triunfo aos adeptos do Mação: “Quisemos dar esta alegria ao povo de Mação e do seu concelho pelo estado de calamidade que passaram. Esta vitória é para eles”.

Supertaça de futebol foi para Mação e drama dos incêndios não foi esquecido

Comentários

Mais Notícias

    A carregar...

    Capas

    Assine O MIRANTE e receba o Jornal em casa
    Clique para fazer o pedido

    Destaques