uma parceria com o Jornal Expresso

Edição Diária >

Edição Semanal >

Assine O Mirante e receba o jornal em casa
30 anos do jornal o Mirante
Sargento de Alpiarça em poucas horas recebe louvor, é substituído e mete baixa

Sargento de Alpiarça em poucas horas recebe louvor, é substituído e mete baixa

Comandante da GNR que participou em homenagem caricata tinha ordem para se apresentar no comando

Edição de 11.10.2017 | Sociedade

O sargento Sérgio Malacão, que na quinta-feira, 5 de Outubro, recebeu um caricato louvor da oposição na Câmara de Alpiarça, à revelia do presidente da autarquia, foi tirado do comando do posto da GNR da vila. O comandante recebeu uma ordem superior para se apresentar no comando de Santarém, na segunda-feira, para lhe serem entregues outras tarefas, mas entretanto meteu baixa médica, segundo fonte da Guarda. O posto de Alpiarça passou a ser comandado pelo sargento Ricardo Ramos, que comandava a GNR da Chamusca há sete anos.
Recorde-se que os vereadores da oposição na Câmara de Alpiarça, Francisco Cunha (PSD/MPT) e Pedro Gaspar (PS), decidiram entregar no posto um louvor, recebido pelo comandante Sérgio Malacão, que não pôde pôr o pé na rua. O louvor não foi aprovado pela câmara e a cerimónia acabou por resumir-se à entrega de um papel. Malacão, que foi impedido pelos superiores de se ausentar do posto para participar no insólito louvor, acabou por receber o papel nas instalações que estão cedidas pela câmara à GNR.
No início deste ano, o sargento Malacão foi acusado pelo Ministério Público de sete crimes, entre os quais corrupção passiva, falsificação e abuso de poder. A acusação diz respeito ao período em que o militar estava a comandar o posto de Coruche, entre 2010 e 2012, sendo-lhe imputada a prática, além destes crimes, de denúncia caluniosa, denegação de justiça, coacção e prevaricação.
Ao longo do actual mandato que agora termina, a coligação PSD/MPT apresentou por várias vezes uma proposta de louvor ao trabalho do GNR do concelho mas a maioria CDU na câmara e na assembleia municipal recusou sempre distinguir a Guarda. Francisco Cunha explicou a O MIRANTE que avançaram com a distinção por considerarem justa a homenagem “pelo seu trabalho há vários anos a defender a população de Alpiarça”.
“Decidimos fazê-lo depois das eleições autárquicas para não nos acusarem de aproveitamento político. Ainda somos vereadores por isso representamos a população”, referiu Francisco Cunha, transmitindo que o sargento tinha agradecido a distinção e comunicado que iria continuar a trabalhar “como até aqui”. “Foi uma homenagem muito singela, quisemos agradecer o trabalho de todos os militares”, disse Francisco Cunha, após a entrega do louvor na qual participaram os candidatos derrotados à presidência da câmara, Sónia Sanfona (PS) e Paulo Sardinheiro (PSD/CDS).

Sargento de Alpiarça em poucas horas recebe louvor, é substituído e mete baixa

Comentários

Mais Notícias

    A carregar...