uma parceria com o Jornal Expresso

Edição Diária >

Edição Semanal >

Assine O Mirante e receba o jornal em casa
31 anos do jornal o Mirante
Filho incendiou-lhes a casa e obrigou-os a mudar de lar
João e Fátima Parente viram-se obrigados a vender a casa que construíram a custo por não terem dinheiro para comprar mobília e electrodomésticos

Filho incendiou-lhes a casa e obrigou-os a mudar de lar

Casal de Santarém colocou antiga casa à venda porque não tem dinheiro para a recuperar. O filho deitou fogo à vivenda, destruiu mobília e vendeu electrodomésticos, alegadamente para alimentar o vício da droga.

Edição de 23.11.2017 | Sociedade

Foi com o coração apertado e com lágrimas nos olhos que Fátima Parente confessou a O MIRANTE que teve que colocar à venda a casa que foi construindo aos poucos à medida que ia havendo dinheiro. O filho de João e Fátima Parente, actualmente com 39 anos, incendiou-lhes a casa, situada no Jardim de Cima, periferia de Santarém, e destruiu ou vendeu todos os electrodomésticos e mobília, deixando a casa destruída e a precisar de muito dinheiro para a recuperar. Dinheiro que o casal não tem.
“É uma grande dor pôr a casa à venda porque é uma habitação que herdei dos meus avós e fomos fazendo obras aos poucos, à medida que íamos tendo dinheiro. O meu marido esteve no estrangeiro vários anos a amealhar dinheiro para a casa e agora foi tudo destruído pelo nosso próprio filho. É uma dor muito grande”, confessa Fátima com os olhos marejados. Actualmente, vivem numa pequena casa alugada no centro histórico de Santarém para onde se mudaram depois de terem sido expulsos pelo próprio filho da sua própria casa.
Em Junho deste ano o filho de João e Fátima cumpriu a ameaça feita à mãe e incendiou a casa onde morava e de onde já tinha expulsado os pais em Dezembro do ano passado, tendo depois fugido. Na altura, não foi detido pela Polícia de Segurança Pública (PSP) por não se encontrar no local.
No entanto, João e Fátima sabem que o filho se encontra a cumprir pena de prisão. “Apesar de tudo, lamentamos que esteja preso porque é nosso filho mas demos-lhe todas as oportunidades para o ajudar e fazer dele alguém na vida. Não nos podemos culpar por ele ter decidido seguir um caminho tão sinuoso. Ele já não merece mais nenhuma oportunidade e estamos muito magoados com tudo o que nos fez nos últimos anos”, lamenta João Parente.
Em Junho deste ano os sinais de destruição eram visíveis. Vidros pelo chão, paredes queimadas, tecto destruído e um cheiro a fumo. No exterior havia restos de mobílias queimadas. No interior da residência já não há móveis, nem sofás, nem camas. Foi tudo vendido pelo filho de João e Fátima, alegadamente, para ter dinheiro para comprar droga.

Filho ateou fogo a casa dos pais por várias vezes
Em Junho deste ano não foi a primeira vez que o filho ateou fogo à casa que os pais construíram e pagaram ao longo de uma vida de trabalho. Em Julho de 2014 O MIRANTE noticiou que o indivíduo regou com gasolina a casa onde vivia com os pais e ateou-lhe fogo quando estes se encontravam em casa. Na altura, João e Fátima conseguiram apagar o fogo rapidamente. No entanto, a mãe ainda teve que ser assistida no Hospital de Santarém por apresentar queimaduras na pele. Os pais chamaram a polícia, que retirou o filho do local e levou-o para a esquadra onde foi identificado.

Filho incendiou-lhes a casa e obrigou-os a mudar de lar

Comentários

Mais Notícias

    A carregar...

    Capas

    Assine O MIRANTE e receba o Jornal em casa
    Clique para fazer o pedido