uma parceria com o Jornal Expresso

Edição Diária >

Edição Semanal >

Assine O Mirante e receba o jornal em casa
30 anos do jornal o Mirante
Santarém desenterra projecto do crematório
PERSISTÊNCIA. Ricardo Gonçalves não desiste do projecto do crematório

Santarém desenterra projecto do crematório

Ideia foi chumbada pela oposição no anterior mandato, quando o PSD governava o município com maioria relativa. Entretanto a correlação de forças alterou-se e o presidente da câmara promete levar novamente o tema a reunião do executivo.

Edição de 23.11.2017 | Sociedade

O presidente da Câmara de Santarém, Ricardo Gonçalves (PSD), vai desenterrar o processo que visa a eventual criação de um crematório na cidade, chumbado pela oposição no anterior mandato, quando o PSD governava com maioria relativa. Entretanto, os social-democratas passaram a ter maioria absoluta no executivo camarário.
Ricardo Gonçalves deu nota dessa intenção na última reunião de câmara e, posteriormente, em declarações a
O MIRANTE, referiu que o facto de a Câmara e a Junta de Freguesia de Almeirim terem entretanto avançado com o processo para criação de um crematório nessa cidade, após ser conhecido o chumbo do projecto em Santarém, não colide com as suas pretensões.
O autarca diz que vai maturar a ideia no início do próximo ano, para avaliar se o mercado continua interessado nesse projecto de forma a garantir que um eventual concurso público não venha a ficar deserto. O estudo económico irá ser actualizado, tal como será avaliado se houve alterações na legislação. Ricardo Gonçalves diz que vai levar esse processo novamente a reunião de câmara, bem como outros assuntos que foram chumbados pela oposição no anterior mandato, como apoios a juntas de freguesia e o processo para construção de um novo hospital privado na cidade.
Recorde-se que a oposição PS e CDU na Câmara de Santarém chumbou pela segunda vez, em Junho de 2016, a proposta do PSD para lançamento do concurso público para concepção, construção e concessão de um crematório junto ao cemitério da cidade. Com essa decisão, Almeirim ficou com o caminho aberto para se tornar a primeira localidade da região a ter um equipamento desse tipo. O mais próximo, actualmente, situa-se na Póvoa de Santa Iria, no concelho de Vila Franca de Xira, distrito de Lisboa.
A argumentação de socialistas e comunistas não diferiu da apresentada anteriormente, em Dezembro de 2015, quando a proposta foi pela primeira vez chumbada. Contestavam a localização proposta pelo PSD, defendendo que o crematório deve ser construído no âmbito de um projecto mais alargado englobando um novo cemitério e uma capela mortuária noutra zona da cidade mais bem servida de acessos. Foram também reiteradas as reservas quanto ao impacto que a construção poderia ter na estabilidade da encosta próxima, bem como a questão dos acessos.

Projecto de Almeirim vai avançando
Entretanto, a Câmara de Almeirim aprovou no dia 2 de Maio, por unanimidade, mandar elaborar um projecto para construir um crematório no cemitério da cidade. A ideia de construção do crematório foi da Junta de Freguesia de Almeirim, que gere o cemitério, e o presidente da câmara garantiu que estava disponível para avançar com os cerca de 350 mil euros necessários para a obra.
O projecto está a ser feito e deve estar concluído em Janeiro de 2018 para depois ser lançada a obra, disse ao nosso jornal o presidente da câmara, Pedro Ribeiro (PS). A gestão do equipamento ficará a cargo da junta de freguesia, com parte da receita de exploração a ser canalizada para o município.

Santarém desenterra projecto do crematório

Comentários

Mais Notícias

    A carregar...

    Capas

    Assine O MIRANTE e receba o Jornal em casa
    Clique para fazer o pedido