uma parceria com o Jornal Expresso

Edição Diária >

Edição Semanal >

Assine O Mirante e receba o jornal em casa
31 anos do jornal o Mirante

E quando, de repente, um medicamento baratinho fica esgotado e só há um mais caro

Edição de 29.11.2017 | O MIRANTE dos Leitores

Esta história não é inventada. Uma grávida andava à procura de um medicamento para as náuseas chamado Nausefe. É um medicamento que se vende com receita médica mas que custa dois euros e pouco e em todas as farmácias a informação era semelhante. Ou estava esgotado a nível nacional ou não havia já há muito tempo. Por vezes ocorrem estas coisas estranhas e ninguém nos avisa previamente.
Já enjoada com tanta resposta negativa, perguntou por um medicamento semelhante e arranjaram-lhe logo um. Como a receita do Nausefe não dava para aquele mas as náuseas não passavam, nem as da gravidez, nem as da história do “esgotamento nacional” do Nausefe, pediu que lhe vendessem o tal medicamento equivalente, mesmo sem receita. Pagou 12,5 euros pelo Dossil Plus mas pelo menos passaram-lhe as náuseas da gravidez. As náuseas do “esgotamento nacional” do Nausefe é que não. Nem a ela, nem a mim.
Beatriz Fernando de Carvalho

Comentários

Mais Notícias

    A carregar...