uma parceria com o Jornal Expresso

Edição Diária >

Edição Semanal >

Assine O Mirante e receba o jornal em casa
30 anos do jornal o Mirante
Carlos Paredes continua a ser uma inspiração diária para os músicos

Carlos Paredes continua a ser uma inspiração diária para os músicos

Ricardo Ribeiro e Artemsax receberam prémio promovido pelo município de Vila Franca de Xira.

Edição de 29.11.2017 | Sociedade

O guitarrista Carlos Paredes é, ainda hoje, uma forte inspiração para muitos músicos e por isso honrar a sua memória é da mais “elementar justiça”, destacaram na noite de quinta-feira, 23 de Novembro, os vencedores da edição deste ano do prémio instituído pela Câmara de Vila Franca de Xira.
“Não sou um homem de muitas palavras, para mim as palavras são para se dizer cantadas. Estou muito feliz. O Carlos Paredes é uma inspiração para todos nós. Digo com frequência que a unidade é a harmonia dos opostos e por isso nunca pensei que fosse ganhar este prémio sozinho, devo partilhá-lo com todas as pessoas que me são próximas”, afirmou o fadista Ricardo Ribeiro, que venceu este ano o prémio ex-aequo com o grupo Artemsax & Lino Guerreiro. Ricardo Ribeiro foi premiado pelo trabalho editado em 2016, “Hoje é assim amanhã não sei”, e dedicou o prémio ao seu mestre, o fadista Fernando Maurício.
O outro vencedor da noite foi o quarteto Artemsax & Lino Guerreiro, com o trabalho “Projecto Michel Giacometti”. “É para nós um grande orgulho e uma honra receber este prémio e partilhá-lo com todos vós. Há uma componente de grande variedade e um júri muito eclético e com horizontes muito abertos”, destacou João Pedro Silva, daquele grupo.
Os vencedores levaram para casa um prémio de 2 500 euros cada e na edição deste ano concorreram 26 trabalhos discográficos editados em 2016. O júri foi constituído por José Jorge Letria (representante da câmara municipal), Pedro Campos (compositor e músico), Ruben de Carvalho (crítico musical) e Carlos Alberto Moniz, compositor, músico e representante da Sociedade Portuguesa de Autores.

Interesse a aumentar
Carlos Alberto Moniz falou na cerimónia de entrega do prémio, em Alverca, em nome do júri para ressalvar a qualidade dos trabalhos a concurso nesta edição. “A importância do prémio é tal que neste momento já são os autores e compositores a quererem concorrer, tal é o prestígio do prémio”, destacou.
Já o presidente do município, Alberto Mesquita (PS), ressalvou que o objectivo do município de difundir música portuguesa de qualidade tem sido alcançado. “É um privilégio e um orgulho podermos continuar a apoiar estes músicos e a divulgar o melhor que se faz”, afirmou.
O Prémio Carlos Paredes é atribuído anualmente, desde 2003, pela Câmara de Vila Franca de Xira, com o objectivo de homenagear Carlos Paredes e distinguir trabalhos discográficos de música instrumental não erudita, nomeadamente a de raiz popular, que tenham sido editados no ano anterior a cada edição. Entre os artistas que já venceram o prémio estão nomes mais e menos conhecidos, incluindo Mário Laginha, Pedro Jóia, Ricardo Rocha, Rão Kyao ou Pedro Caldeira Cabral.

Carlos Paredes continua a ser uma inspiração diária para os músicos

Comentários

Mais Notícias

    A carregar...