uma parceria com o Jornal Expresso

Edição Diária >

Edição Semanal >

Assine O Mirante e receba o jornal em casa
30 anos do jornal o Mirante
Raízes de plátanos afectam infraestruturas em São Domingos

Raízes de plátanos afectam infraestruturas em São Domingos

Moradora de bairro de Santarém alerta para os danos que as extremidades subterrâneas das árvores podem causar nas redes de água, gás e esgotos e pede ao município que tome medidas.

Edição de 29.11.2017 | Sociedade

Um conjunto de plátanos plantados em 1993 após a constução dos prédios da Rua Gonçalo Mendes da Maia, no bairro de São Domingos, em Santarém, estão a dar problemas com que os moradores não contavam. Passados 14 anos, as raízes das árvores viajaram pelo subsolo na direcção dos prédios, nomeadamente do n.º 12 onde habita Maria de Lurdes Silva. Os passeios já levantaram e as raízes começaram a afectar as condutas de abastecimento de água, esgotos, domésticos e de gás. “Só queremos que retirem as árvores e coloquem lá outras e que também arranjem os passeios”, explica a moradora.
Os danos causados pelas raízes começaram a revelar-se há alguns anos nos passeios, que começaram a levantar, mas o rebentamento da conduta de abastecimento de água do prédio, no início de 2013, mostrou que as consequências não estavam só à superfície. A moradora revela que houve também várias situações de entupimento do colector de esgoto do prédio e também algumas quedas de pessoas mais idosas por o passeio estar levantado.
“Esta é uma situação de alto risco pois se rebentar uma das canalizações de gás, o prédio e nós, os habitantes, corremos o risco de, perante uma explosão, ficarmos sem nada”, diz Maria de Lurdes Silva, receosa.
Foi em Junho de 2014 que a moradora apresentou uma reclamação à Câmara de Santarém devido às raízes das árvores. Na altura, diz, a resposta foi que estavam previstas no plano de actividades de 2015 obras de requalificação nessa rua e zonas envolventes, mas até agora nada aconteceu. “Avisei que iria encaminhar a situação para os órgãos de comunicação social e não vou parar. Quero isto resolvido de vez”, reivindica Maria de Lurdes Silva.
O MIRANTE contactou a Câmara de Santarém para pedir esclarecimentos sobre o assunto, aguradando ainda resposta às questões colocadas nas últimas semanas.

Raízes de plátanos afectam infraestruturas em São Domingos

Comentários

Mais Notícias

    A carregar...