uma parceria com o Jornal Expresso

Edição Diária >

Edição Semanal >

Assine O Mirante e receba o jornal em casa
30 anos do jornal o Mirante

Poupança de água é preocupação política em Tomar

Vereador do PSD alerta para a quantidade de água perdida. Espaços públicos do município estão a ser regados com água do rio Nabão

Edição de 06.12.2017 | Economia

“É preciso localizar as roturas e os desvios de água no concelho de Tomar porque é sempre pesado cada contribuinte ter que pagar a água que é perdida. Tecnicamente, hoje é fácil detectar as roturas e os desvios de água”. As palavras são do vereador da Câmara de Tomar José Delgado (PSD), que alertou em sessão camarária para a importância de criar um Plano de Gestão de Rega. Delgado defende que se deve ir buscar água às albufeiras e às ETAR depois de tratadas. “É um investimento para o município mas que deve ser feito”, realçou.
A presidente do município, Anabela Freitas (PSD), esclareceu que já existe um estudo entre a água que é comprada e a que é facturada e que irá em breve a reunião de câmara para análise e debate. Anabela Freitas informou ainda o restante executivo municipal que há cerca de três semanas que o sistema de rega público está desligado devido à seca. Os espaços públicos estão agora a ser regados com água do rio Nabão.
José Delgado elogiou a medida tomada pela maioria socialista e referiu que é necessário saber fazer a gestão dos recursos hídricos e alertar a população, sensibilizando-a para as boas práticas do consumo de água. Na resposta, Anabela Freitas explicou que vai ser enviado um folheto, juntamente com a conta da água, onde explica a importância de poupar água e como os cidadãos o podem fazer.
Este assunto das roturas e poupança de água tem sido recorrente ao longo dos anos nos vários mandatos na Câmara de Tomar. Em Setembro deste ano, no final do anterior mandato, a presidente do município, Anabela Freitas, informava que a Câmara de Tomar pretende que o sistema de abastecimento de água de todo o concelho seja servido pela ETA (Estação de Tratamento de Água) de Asseiceira. A solução já foi colocada à EPAL (Empresa Portuguesa das Águas Livres), que é responsável pelo sistema de abastecimento de água no concelho.
“Continuamos a pressionar a EPAL e esta já nos respondeu a dizer que a ETA da Asseiceira vai passar a abastecer todo o concelho de Tomar. Estamos a aguardar que o processo avance”, explicou a autarca em Setembro deste ano.
A presidente explicou também que já está concluído o projecto para o concelho passar a ser abastecido pela ETA de Asseiceira, tendo já sido entregue à EPAL. “Estamos a aguardar que aprovem este projecto. Garantiram-nos que estão previstas obras em 2018. O dinheiro que o município tem estado a gastar na substituição de condutas, vamos tentar que seja feita uma repartição de custo porque estamos a ter despesas que são responsabilidade da EPAL”, disse.

Comentários

Mais Notícias

    A carregar...