uma parceria com o Jornal Expresso

Edição Diária >

Edição Semanal >

Assine O Mirante e receba o jornal em casa
30 anos do jornal o Mirante
Poluição e peixes mortos junto à nascente do Alviela

Poluição e peixes mortos junto à nascente do Alviela

Situação verificou-se durante todo o fim-de-semana, suspeitando-se que tenha sido causada por descargas de lagares de azeite.

Edição de 06.12.2017 | Sociedade

A poluição junto à nascente do rio Alviela, que se verificou na última semana, pode ter sido motivada por descargas de águas ruças de algum lagar de azeite situado a montante. Uma hipótese avançada pela presidente da Câmara de Alcanena, Fernanda Asseiceira (PS), na reunião do executivo municipal de segunda-feira, 4 de Dezembro. A autarca afirmou que já contactou a GNR e a Agência Portuguesa do Ambiente, tendo igualmente pedido a colaboração das câmaras de Santarém e Porto Mós, para que verifiquem eventuais situações de irregularidades e de más práticas ambientais dos lagares de azeite nos seus concelhos.
A água do rio Alviela, junto à nascente, na praia fluvial dos Olhos de Água, concelho de Alcanena, ainda apresentava na segunda-feira, 4 de Dezembro, sinais de poluição que se verificaram durante todo o fim-de-semana e que causaram a morte de peixes. Na sexta-feira, 1 de Dezembro, Marcelo Costa, um munícipe de Alcanena, já dava conta de que as águas se apresentavam escuras e avermelhadas, com espuma à superfície e um mau cheiro que se fazia sentir em toda a zona envolvente à nascente.
Questionada pelo vereador Gabriel Feitor (PSD/CDS/MPT), Fernanda Asseiceira explicou que foi solicitado ao Serviço Especial de Protecção da Natureza e do Ambiente (SEPNA) da GNR que se deslocasse ao local, mas adiantou que suspeita que o problema esteja relacionado com o mau funcionamento de lagares de azeite, situação que se vem repetindo todos os anos nesta altura, este ano mais visível devido à seca.
Para tentar minimizar o problema, poderá abrir-se a comporta para libertar água e já foi pedido ao serviço de proteção civil da autarquia que avaliasse a situação de forma a minimizar os impactos da poluição.
Fernanda Asseiceira referiu ainda que este tipo de situação condiciona a atribuição da bandeira azul à praia fluvial dos Olhos D’Água, na zona envolvente da nascente do Alviela, facto” que como cidadã me entristece e como autarca me revolta”, disse.

Poluição e peixes mortos junto à nascente do Alviela

Comentários

Mais Notícias

    A carregar...