uma parceria com o Jornal Expresso

Edição Diária >

Edição Semanal >

Assine O Mirante e receba o jornal em casa
30 anos do jornal o Mirante

Arrefinfador Serafim das Neves

Edição de 13.12.2017 | Emails do Outro Mundo

Os chef’s de cozinha estão na moda e não param de inventar novas comidinhas para nos deliciarmos, quanto mais não seja em sonhos. E inspiram-se em tudo, como os poetas, os pintores e outros artistas.
Vê lá tu, que um desses grandes mestres da culinária que, por acaso, é alemão mas que está a chefiar a cozinha de um daqueles restaurantes de Lisboa com nome estrangeiro e preços que não são para nós, criou uma sopa a partir de uma antiga lenda que fala de um frade espertalhão que só tinha uma pedra mas que com engenho e arte foi cravando, ao dono da casa que o abrigou, isto e mais aquilo, até fazer um belo caldo.
O chef alemão chama-se Joachim Koerper e com esta bela receita fez-me crescer água na boca porque aquilo leva carne entremeada, enchidos, feijão, batata, etc, etc e tal. Enfim, eu se fosse ao chefe registava a patente antes que algum espertalhão a copie e a comece a apresentar como uma especiaria culinária, de Almeirim, por exemplo.
É que nos tempos que correm há por aí muito plágio, como sabes. Basta dizer que na região já se realizam vinte festas da flor, trinta festivais das sopas, quarenta mostras gastronómicas do chícharo e vinte e sete semanas gastronómicas da fataça, por exemplo.
Quem já deve ter registado a patente de uma especialidade gastronómica de alto lá com ela foi uma dona de casa de Ourém que temperou a vagina de uma colega de emprego com piri-piri porque descobriu que quem iria provar o petisco era o ex-marido. Enfim, ela lá devia saber que o homem com quem tinha vivido gostava de... coisas picantes.
O vereador do Bloco de Esquerda na Câmara de Vila Franca de Xira, Carlos Patrão, não esperou pelas câmaras de videovigilância que o município vai instalar e avançou por conta própria para uma vigilância personalizada da Cimpor.
Diz ele que está determinado a cumprir a sua missão de protecção do ambiente apesar de saber que irá incomodar alguns plutocratas, que é algo que eu também gostaria de ser, mesmo correndo o risco de ser incomodado por vereadores do Bloco de Esquerda como o Carlos Patrão.
Do concelho de Vila Franca de Xira, mais propriamente de Vialonga, veio outra notícia que me pôs a pensar. O energúmeno que deu uma machadada na cabeça do seu cão foi ilibado em tribunal por falta de provas. O animal sobreviveu, é verdade, mas era a palavra dele contra a palavra do agressor, ou melhor...o ladrar dele contra o rosnar do dono. Para o Tribunal não havia dúvida que a agressão ocorrera mas não sabia quem a tinha cometido e não havia câmara de videovigilância no local do crime.
Claro que, mesmo existido provas, o juiz também podia fazer como o outro seu colega que considerou que uma mulher autónoma e determinada não podia ter sido vítima de agressão do marido. Ou seja, um cão como o de Vialonga, autónomo e determinado como aquele, também não poderia ser considerado vítima uma vez que bastava-lhe ter ferrado uma valente dentada no dono para evitar a fractura craniana.
O dromedário do presépio de Santarém, a quem um grande camelo cortou a cabeça, já está recuperado graças a uma delicada operação de um dedicado artesão. Infelizmente não vai ser possível fazer nada pela cabeça do camelo decapitador... e bem que precisava, o pobre animal. Nem que fosse de um transplante de cérebro.
O director da Segurança Social de Santarém, Tiago Leite, foi mandado embora para casa, dois anos antes de ter terminado o contrato. Penso que a decisão estará relacionada com o facto de existir algum precário que estava há muito tempo à espera de uma vaga como aquela. Só pode!
Felizmente o despedido pode vir a ser contratado em breve para algum lugar na área da medicina. Pelo menos já começou a fazer currículo ao diagnosticar esquizofrenia ao Governo. Enfim, nestas coisas dos cargos da administração pública há sempre oportunidades a saltar ao caminho dos mais bem preparados. E por aqui me fico que tenho um cálice de vinho do Porto à espera.
Saudações pré-nataleiras
Manuel Serra d’Aire

Comentários

Mais Notícias

    A carregar...