uma parceria com o Jornal Expresso

Edição Diária >

Edição Semanal >

Assine O Mirante e receba o jornal em casa
30 anos do jornal o Mirante

CRIA de Abrantes atravessa graves dificuldades financeiras

Instituição liderada pelo ex-presidente da câmara Nelson Carvalho vive situação complicada e não conseguiu pagar subsídios de Natal a horas. Conselho fiscal demitiu-se por não ter acesso a toda a documentação.

Edição de 21.12.2017 | Sociedade

O Centro de Recuperação e Integração de Abrantes (CRIA) atravessa graves dificuldades financeiras e teve de recorrer a um empréstimo bancário para conseguir pagar os subsídios de Natal aos seus funcionários. O MIRANTE sabe que a instituição também pediu ao Ministério do Trabalho, Solidariedade e Segurança Social mais 400 mil euros.
A instituição liderada pelo ex-presidente da Câmara de Abrantes, Nelson Carvalho, emitiu uma nota onde informava os funcionários de que “o subsídio de Natal só ocorrerá após o dia 15 de Dezembro”. E acrescentava: “Deve-se este facto à necessidade de garantir a aprovação de um pedido de empréstimo de curto prazo”.
O empréstimo, no valor de 100 mil euros para ser pago em dois meses, foi aprovado na última assembleia geral da instituição, que decorreu no dia 15 de Dezembro. Agora falta a aprovação do crédito pela instituição bancária. Os trabalhadores ainda não foram informados se os subsídios serão pagos antes do Natal. “Não fazemos a mínima ideia e não fomos informados de nada, só que seriam pagos depois de dia 15 de Dezembro”, diz um funcionário que prefere não ser identificado.
Na mesma assembleia foi eleito um novo conselho fiscal devido à demissão dos elementos do conselho fiscal anterior. O MIRANTE sabe que a demissão prende-se com o facto de a direcção não facultar acesso a toda a documentação. O anterior conselho fiscal apresentou a demissão por carta. A direcção explicou aos cerca de 30 associados presentes na assembleia que a demissão se devia a “alguns mal entendidos” entre direcção e o conselho fiscal.
O presidente da direcção, Nelson Carvalho, não respondeu às várias tentativas de contacto feitas por O MIRANTE até à hora do fecho da edição.

Comentários

Mais Notícias

    A carregar...