uma parceria com o Jornal Expresso

Edição Diária >

Edição Semanal >

Assine O Mirante e receba o jornal em casa
31 anos do jornal o Mirante
Camião que destruiu casa também afectou casamento porque esposa não quer voltar a viver lá
Sequelas. Manuel Silva ainda não conseguiu ultrapassar as sequelas do acidente

Camião que destruiu casa também afectou casamento porque esposa não quer voltar a viver lá

Cinco meses volvidos a vivenda de Alcobertas está arranjada mas Manuel Silva vive sozinho. Na madrugada de 31 de Julho um camião chocou com uma casa, na rua do centro de dia. Manuel Silva escapou por pouco apesar do quarto onde dormia ter sido atingido. Segundo ele, a esposa Diamantina, apesar de estar noutra divisão, ficou tão afectada que nunca mais conseguiu entrar na habitação.

Edição de 28.12.2017 | Sociedade

O camião que se despistou e entrou numa casa de Alcobertas, Rio Maior, no dia 31 de Julho, por volta das seis da manhã, não destruiu apenas uma parte da habitação, destruiu também o casamento do casal Manuel e Diamantina Silva, uma vez que Diamantina, que já padecia de uma doença nervosa, nunca mais quis entrar na residência, nem mesmo agora, que os estragos estão quase reparados.
Manuel Silva tem o semblante carregado quando relata a O MIRANTE a sua actual situação. “A casa agora está bem jeitosa mas há dias em que me sinto profundamente triste pois estou aqui sem mais ninguém”, declara.
Segundo ele Diamantina, de 59 anos, sempre foi uma pessoa recatada e eram raras as ocasiões em que saía de casa mas após o acidente foi viver com uma das suas irmãs e nunca mais quis regressar à sua casa por perceber que nem no seu cantinho estava segura.
A viver num pequeno anexo junto à casa, Manuel Silva, de 61 anos, explica os estragos que o seu casamento sofreu. “Depois do camião nos ter entrado pela casa, ela disse logo que aqui nunca mais ficava”.
Com as obras de reparação a terminar ele tem tentado que a esposa reconsidere mas sem sucesso. “Já a convidei mais as irmãs e por várias vezes, para virem visitar a casa. Elas vieram mas Diamantina não entrou, preferindo ficar na beira da estrada à espera das irmãs.
Há cinco meses, Manuel e Diamantina estavam a dormir, em quartos separados, quando um camião que transportava pintos perdeu os travões e embateu violentamente na habitação, destruindo o muro e rebentando com a parede do quarto onde Manuel estava deitado. Um pilar arrastado pelo impacto do camião afastou a cama do lugar onde estava e isso evitou que ele não tivesse ficado soterrado num monte de escombros de cimento e tijolos.
Manuel só se apercebeu do que efectivamente se tinha passado quando conseguiu sair à rua, depois de rebentar com a porta do quarto que tinha ficado bloqueada com o impacto. No interior do camião estava o ajudante de motorista, que ficou encarcerado. Os bombeiros só o conseguiram retirar ao fim de duas horas. O motorista também ficou ferido ao atirar-se do camião em andamento quando se apercebeu que não conseguia evitar o choque com a casa.
O que aconteceu não era de todo imprevisível uma vez que a casa fica numa curva apertada. Manuel da Silva até tinha mandado colocar um pilares de pedra a reforçar o muro em frente à vivenda.

Camião que destruiu casa também afectou casamento porque esposa não quer voltar a viver lá

Comentários

Mais Notícias

    A carregar...