uma parceria com o Jornal Expresso

Edição Diária >

Edição Semanal >

Assine O Mirante e receba o jornal em casa
30 anos do jornal o Mirante
Livro para perpetuar memória da Orquestra Típica Scalabitana

Livro para perpetuar memória da Orquestra Típica Scalabitana

Edição de 28.12.2017 | Sociedade

Perpetuar a identidade da Orquestra Típica Scalabitana (OTS), que é um património cultural da cidade de Santarém. Este é o principal objectivo do livro “História viva de uma grande orquestra”, apresentado e lançado na quarta-feira, 20 de Dezembro, no antigo ginásio do Seminário, em Santarém, hoje convertido em biblioteca e casa de cultura. A escolha do espaço para apresentação do livro não foi por acaso. Foi nesse espaço que a OTS apresentou o seu primeiro espectáculo, em Março de 1946.
Os sessenta anos de actividade da OTS foram condensados em livro pela mão de Armando Paulo, que foi director da OTS entre 1976 e 2006, que é um grande conhecedor da história do emblemático movimento cultural. Armando Paulo criou um volume de memórias do grupo, “com os seus maestros, músicos, vocalistas e coralistas, homens, mulheres, rapazes e raparigas que, desde a sua fundação, souberam honrar este projecto que continua a fazer parte da riqueza cultural desta cidade, deste distrito, do nosso país e dos mais variados locais na Europa, onde a orquestra teve oportunidade de divulgar a sua musicalidade própria”.
A apresentação do livro contou com a presença da OTS que fez uma pequena actuação. A ideia de escrever um livro com a história da Orquestra Típica Scalabitana nasceu quando Armando Paulo saiu em 2006. “A ideia ficou em banho-maria e julguei que alguém da cidade quisesse pegar na história da orquestra. Como isso não aconteceu e eu achava que existia essa lacuna na história da cidade e da região decidi começar a compilar a informação. Vali-me da minha experiência e também me socorri do arquivo da orquestra sobre os primeiros 30 anos de actividade”, recorda a
O MIRANTE.
O livro demorou cerca de um ano a ficar pronto. São 350 páginas ilustradas com fotos de actuações da OTS, que tem prefácio do antigo presidente da Câmara de Santarém, José Miguel Noras, e serão publicados 500 exemplares.

Livro para perpetuar memória da Orquestra Típica Scalabitana

Comentários

Mais Notícias

    A carregar...