uma parceria com o Jornal Expresso

Edição Diária >

Edição Semanal >

Assine O Mirante e receba o jornal em casa
30 anos do jornal o Mirante
Requalificação urbana é a pedra de toque do orçamento da Câmara de Rio Maior
Isaura Morais viu o orçamento ser aprovado pela assembleia municipal foto O MIRANTE

Requalificação urbana é a pedra de toque do orçamento da Câmara de Rio Maior

Fundos comunitários vão ajudar a mudar a face da zona ribeirinha e do centro da cidade.

Edição de 11.01.2018 | Política

A requalificação da zona ribeirinha da cidade, da Villa Romana, da Praça do Comércio e Praça da República e da Moagem Maria Celeste são algumas das apostas da Câmara de Rio Maior inscritas no orçamento do município para 2018. O documento foi aprovado pela assembleia municipal com os votos favoráveis da coligação PSD/CDS. PS e CDU votaram contra.
O orçamento, no valor de 23,4 milhões de euros, prevê ainda a construção de uma ciclovia entre Rio Maior e Asseiceira e a continuação da beneficiação da rede viária do concelho, bem como a instalação de nova iluminação pública e investimentos com vista à diminuição de perdas de água da rede pública. A reabilitação, modernização e ampliação de equipamentos sociais é outra preocupação do executivo camarário. Vários investimentos vão contar com comparticipação de fundos comunitários no âmbito do quadro comunitário de Apoio Portugal2020.
A presidente da Câmara de Rio Maior, Isaura Morais, diz que “o fulcro do orçamento se centra, mais uma vez, na concretização de um conjunto de elevados investimentos que têm por fim melhorar a qualidade de vida de todos nós, riomaiorenses, mas também projectar o nosso concelho para o futuro, torná-lo ainda mais atractivo para quem nele quiser viver, investir ou simplesmente visitar.”
A autarquia destaca ainda o investimento a fazer no sector das águas e saneamento básico nos próximos anos, com um valor previsto superior a quatro milhões de euros. “Esta é uma prioridade clara de intervenção do executivo municipal, face às necessidades de remodelação e intervenção de um sistema bastante antigo”, sublinha o município em comunicado. O objectivo é melhorar o serviço prestado às populações e reduzir as perdas de água, para permitir baixar os custos associados a esses serviços e, consequentemente, reduzir a factura suportada pelos munícipes.

Requalificação urbana é a pedra de toque do orçamento da Câmara de Rio Maior

Comentários

Mais Notícias

    A carregar...