uma parceria com o Jornal Expresso

Edição Diária >

Edição Semanal >

Assine O Mirante e receba o jornal em casa
30 anos do jornal o Mirante

Funcionário da Resitejo morre atropelado por camião do lixo

Edição de 11.01.2018 | Sociedade

Alberto Ramos, residente em Carregueira, Chamusca, morreu na segunda-feira, 8 de Janeiro, atropelado por um camião de transporte de lixo nas instalações da Resitejo, situada na mesma localidade, onde trabalhava há cerca de um ano. O funcionário, de 73 anos de idade, circulava no espaço do sistema de tratamento de lixos do Médio Tejo, onde está o aterro e a central de triagem, quando um camião fazia manobras.
Segundo informação do administrador da Resitejo, Diamantino Duarte, o funcionário estava a passar por trás da viatura e não se apercebeu que esta estava a fazer marcha-atrás. Foi apanhado pelo pesado e teve morte imediata no local, tendo o óbito sido verificado no local pelo médico da Viatura Médica de Emergência e Reanimação, que foi deslocada para o local, quando foi dado o alerta de socorro.
O alerta foi dado às 13h13 e no local estiveram os Bombeiros da Chamusca. No local do acidente já esteve a nora da vítima e foi disponibilizado apoio psicológico para os funcionários da entidade.
Alberto Ramos, oriundo das ex-colónias, veio para Portugal após a revolução do 25 de Abril, com a independência dos países africanos sob influência portuguesa. O falecido aprendeu o ofício de electricista e teve uma loja de reparações de electrodomésticos na Chamusca e actualmente residia na freguesia de Carregueira. Foi padrasto do antigo atleta olímpico, Mário Aníbal, que se destacou no decatlo, com 10 recordes nacionais.

Comentários

Mais Notícias

    A carregar...