uma parceria com o Jornal Expresso

Edição Diária >

Edição Semanal >

Assine O Mirante e receba o jornal em casa
30 anos do jornal o Mirante
Autarcas de Alpiarça acusam CTT de ter agido de má-fé na intenção de encerrar serviços
Foto O MIRANTE - Autarcas de Alpiarça criticam postura dos CTT neste processo

Autarcas de Alpiarça acusam CTT de ter agido de má-fé na intenção de encerrar serviços

Executivo municipal aprovou por unanimidade moção contra fecho da estação dos Correios. Deputados defendem manutenção dos serviços.

Edição de 18.01.2018 | Economia

O presidente da Câmara de Alpiarça, Mário Pereira (CDU), e a vereadora Sónia Sanfona (PS), consideram que “não houve boa-fé” por parte dos CTT na forma como decorreu o processo de intenção de encerrar os serviços na vila. “Não se compreende que se dupliquem serviços numa loja, a 200 metros de distância da estação dos correios, quando esses serviços são prestados na própria estação e quando não há um aumento de movimento. Os CTT não agiram de boa-fé ao garantirem ao executivo municipal que não tinham a intenção de encerrar a estação”, criticou Sónia Sanfona.
O executivo municipal aprovou, por unanimidade, uma moção contra a intenção de encerrar a estação dos CTT em Alpiarça. Na moção, o executivo recorda que a estação dos CTT de Alpiarça é a única que serve a área geográfica e a totalidade dos cerca de 7.800 habitantes do concelho.
O executivo vai exigir à administração dos CTT que reverta a intenção de encerrar a estação de Alpiarça mantendo o seu funcionamento nos moldes e horários actuais. Exigem também que o Governo intervenha neste processo, impondo o cumprimento dos princípios de universalidade e de proximidade que estão na base do contrato de concessão do serviço público que os CTT devem respeitar.

Deputados defendem manutenção dos serviços
Os deputados do PSD eleitos por Santarém, Nuno Serra e Duarte Marques, reuniram na semana passada com a administração dos CTT para esclarecer a situação do possível encerramento das estações de Alpiarça e Alferrarede [concelho de Abrantes]. Afirmam que a administração dos CTT demonstrou “total abertura” para manter o mesmo nível de serviços em Alpiarça, visto ser a única estação dos CTT no concelho.
Relativamente à situação em Alferrarede, os deputados exigiram que se mantivesse o acesso local aos serviços mais importantes para a maioria da população sobretudo o envio e recepção de correio e encomenda, pagamento de reformas, entrega de vales de correio, entre outros.
“Foi revelado pela administração dos CTT que apesar do previsível encerramento da estação dos CTT de Alferrarede se mantêm em funcionamento os dois postos de correio que existem na mesma localidade, passando a ficar a estação mais próxima a cerca de um quilómetro de distância”, explicam Duarte Marques e Nuno Serra em nota de imprensa.
Os deputados do CDS-PP, Patrícia Fonseca e Hélder Amaral, também questionaram o ministro do Planeamento e das Infraestruturas sobre o encerramento de ambos os balcões no distrito de Santarém. Os deputados questionam se o Governo teve conhecimento prévio da decisão de encerramento dos balcões dos CTT de Alferrarede e Alpiarça e quais foram os critérios apresentados pela empresa e que justifiquem a opção pelo encerramento dos balcões dos CTT nestas localidades.
Patrícia Fonseca e Hélder Amaral questionam ainda que alternativas de serviço postal universal vão ser oferecidas às populações de Alferrarede e Alpiarça, na sua área de residência, e querem também saber se com a decisão de encerramento destes balcões dos CTT continua assegurado o contrato de serviço postal universal existente entre os CTT e o Estado.

Autarcas de Alpiarça acusam CTT de ter agido de má-fé na intenção de encerrar serviços

Comentários

Mais Notícias

    A carregar...