uma parceria com o Jornal Expresso

Edição Diária >

Edição Semanal >

Assine O Mirante e receba o jornal em casa
30 anos do jornal o Mirante

Críticas ao Orçamento Participativo Jovem em Tomar

Oposição na câmara municipal considera que o processo não se realizou atempadamente

Edição de 25.01.2018 | Política

O prazo de entrega de propostas para a segunda edição do Orçamento Participativo Jovem de Tomar foi alargado até 31 de Janeiro. O vereador Luís Campos (PSD) criticou o facto de a uma semana da primeira data limite de entrega de propostas (15 de Janeiro) poucos jovens terem conhecimento da iniciativa. “Falamos com muitos jovens que nos disseram que não tinham ouvido falar de nada ainda e que não se realizaram as habituais reunião como aconteceu no ano passado”, relatou o vereador em sessão camarária.
O vice-presidente, Hugo Cristóvão (PS), que detém o pelouro da Educação, justificou a menor participação este ano com o facto de ainda não se terem realizado as assembleias participativas nas escolas secundárias do concelho. “Não se realizaram a pedidos das escolas. Por isso mesmo decidimos adiar a data de entrega das propostas. Este ano vamos acrescentar a participação dos alunos da escola profissional e das escolas básicas”, explicou.
Hugo Cristóvão referiu que estão também a tentar envolver o Instituto Politécnico de Tomar na iniciativa mas que é mais complicado uma vez que nesta altura do ano os alunos estão em fase de exames e não têm tanta disponibilidade para este tipo de projectos. O vereador José Delgado (PSD) criticou a actuação da maioria socialista que gere a Câmara de Tomar. “Houve falta de acção atempada no Orçamento Participativo Jovem deste ano. As coisas têm que ser feitas com tempo para conseguirmos obter bons resultados”, disse.
Cristóvão respondeu que foi feito tudo “exactamente” nos mesmos moldes do ano anterior. “As reuniões foram agendadas para a primeira semana de Janeiro a pedido das escolas. Não houve diferenças em relação ao ano transacto”, sublinhou.
As sugestões para a edição de 2018 podem ser feitas até 31 de Janeiro. A votação realiza-se entre 16 de Março e 15 de Abril e o município dispõe de uma verba de dez mil euros para o projecto vencedor. Podem participar todos os jovens que tenham entre 12 e 30 anos e a votação pode ser feita, presencialmente, nas assembleias de voto a instalar nas escolas do 2º e 3º ciclos e secundárias ou através da internet em www.cm-tomar.pt.

Rede wi-fi em toda a cidade de Tomar

A implementação de rede wi-fi na zona envolvente à biblioteca municipal e Praça da Republica, o projecto vencedor da primeira edição do Orçamento Participativo Jovem de Tomar, vai ser alargada a toda a cidade. A informação foi dada pela presidente do município, Anabela Freitas (PS), em sessão camarária, referindo que o projecto está pronto para avançar, com um orçamento de 97 mil euros, sendo que cerca de 50 mil euros são financiados pelo Turismo de Portugal. O Orçamento Participativo Jovem de Tomar tem uma verba estipulada de dez mil euros mas como o projecto vai ser alargado a toda a cidade o custo do projecto aumentou. Anabela Freitas explicou que o caderno de encargos está pronto e que o projecto deverá ser implementado em 2018.

Comentários

Mais Notícias

    A carregar...