uma parceria com o Jornal Expresso

Edição Diária >

Edição Semanal >

Assine O Mirante e receba o jornal em casa
30 anos do jornal o Mirante
Câmara de Rio Maior decreta três dias de luto pela morte de José Pulquério
MEMÓRIA. José Pulquério na sessão do 30º aniversário da elevação de Rio Maior a cidade - foto arquivo O MIRANTE

Câmara de Rio Maior decreta três dias de luto pela morte de José Pulquério

Foi o primeiro presidente eleito desse município após o 25 de Abril de 1974

Edição de 01.02.2018 | Sociedade

A Câmara de Rio Maior decretou três dias de luto municipal devido ao falecimento de José Pulquério, o primeiro presidente do município de Rio Maior após a Revolução do 25 de Abril de 1974. José Pulquério morreu na quinta-feira, 25 de Janeiro. Na sua página da rede social Facebook, o município de Rio Maior expressou homenagem ao antigo autarca e empresário que, “ao longo de toda a sua vida, sempre mostrou extrema dedicação ao seu concelho nas diversas funções cívicas e políticas que desempenhou na nossa comunidade”, pode ler-se.
Em 2015 (ver edição O MIRANTE 26 Agosto 2015) José Pulquério contou, durante a sessão comemorativa do 30º aniversário da elevação de Rio Maior a cidade, que se tinha desligado da política 30 anos antes, “por iniciativa própria e indiferente à imprensa fascista da terra”, após ter sido presidente da câmara pelo PPD e presidente da assembleia municipal e vereador pela Aliança Democrática (coligação PPD/PSD/CDS/PPM).
O antigo autarca, que chegou a estar preso pela PIDE (polícia política do antigo regime) recordou também que “não houve banda de música nas ruas nem foguetes no ar” quando se soube da elevação de Rio Maior a cidade e que essa data nunca foi assinalada condignamente, com excepção da comemoração dos 25º e 30º aniversários, já com Isaura Morais (PSD) como presidente de câmara.

Câmara de Rio Maior decreta três dias de luto pela morte de José Pulquério

Comentários

Mais Notícias

    A carregar...