uma parceria com o Jornal Expresso

Edição Diária >

Edição Semanal >

Assine O Mirante e receba o jornal em casa
30 anos do jornal o Mirante
Em Amiais de Baixo pregam-se notas nos andores dos santos para pagar promessas
População é unida e ninguém se atreve a assaltar os andores

Em Amiais de Baixo pregam-se notas nos andores dos santos para pagar promessas

Dinheiro angariado durante as festas anuais em honra de São Sebastião reverte a favor da paróquia, junta de freguesia e comissão de festas. Há muito dinheiro e ouro a circular à vista de todos mas não há registos de tentativas de roubo.

Edição de 08.02.2018 | Cultura e Lazer

Em Amiais de Baixo, no concelho de Santarém, as promessas aos santos mais queridos da população da freguesia são pagas em notas pregadas com alfinetes nas vestes das imagens ou em fitas colocadas nos andores por altura das festas anuais em honra do mártir São Sebastião. Na tarde de domingo, 4 de Fevereiro, a tradição cumpriu-se e foram muitos os que participaram ou assistiram ao cortejo religioso. São Sebastião, a quem é dedicada a romaria, e Nossa Senhora da Graça, a padroeira da vila, são os que recebem a maior parte das oferendas.
Nossa Senhora da Graça ostenta também, no manto que cobre a imagem, o ouro que os fiéis lhe vão oferecendo ao longo dos anos, quer como sinal de devoção quer para pagar promessas. “As jóias que a santa traz são ofertas que as pessoas fazem por causa de promessas e às vezes também oferecem mãos ou pernas de cera quando as pessoas fazem uma promessa relacionada com uma doença”, explica Maria Violante, 48 anos, pertencente à Comissão de Festas. A santa padroeira vai ainda coberta de vestes de seda que são oferecidas ou confeccionadas por pessoas da zona.
Quanto ao dinheiro angariado nos festejos anuais, é destinado à Comissão da Igreja, à Junta de Freguesia de Amiais de Baixo e reverte ainda a favor da festa, para financiar o programa do ano seguinte, explica
a O MIRANTE o presidente da Junta de Freguesia de Amiais de Baixo, Duarte Neto.
Ilda Marques, 85 anos, ofereceu este ano mais uma nota a Nossa Senhora da Graça. “No ano passado coloquei lá dez contos (50 euros)”, conta, acrescentando que este ano fará o mesmo para pagar a promessa que fez. Mesmo sem fazer qualquer promessa há sempre quem dê o seu contributo apenas por devoção. É o caso de Ilda Luís, de 80 anos, que diz não precisar de nenhuma razão em especial para o fazer.

Dinheiro serve para financiar o programa das festas do ano seguinte

Não há registo de incidentes apesar dos valores à vista
Numa festa onde os santos cobertos de ouro e de notas são transportados pelas ruas no meio de uma multidão, seria de esperar um grande cuidado com a segurança, mas tal não acontece. Dois elementos da GNR, um no início e outro no fim da procissão, garantem que tudo decorre com normalidade e a sua principal função é garantir que nenhum veículo está a obstruir a passagem do cortejo.
Os devotos afirmam com orgulho que nunca tiveram qualquer problema e que nunca ninguém desrespeitou o espírito das festas e das cerimónias religiosas ao tentar roubar o dinheiro ou ouro colocado nos andores. Os habitantes de Amiais de Baixo justificam esse facto dizendo que são um povo unido e que estão a celebrar um momento de igual importância para todos.

Moradores colocam ouro na santa
Em Amiais de Baixo pregam-se notas nos andores dos santos para pagar promessas

Comentários

Mais Notícias

    A carregar...